5 maneiras de permanecer conectado mesmo à distância

13 de abril de 2020

[vc_row type=”in_container” full_screen_row_position=”middle” scene_position=”center” text_color=”dark” text_align=”left” overlay_strength=”0.3″ shape_divider_position=”bottom”][vc_column column_padding=”no-extra-padding” column_padding_position=”all” background_color_opacity=”1″ background_hover_color_opacity=”1″ column_shadow=”none” column_border_radius=”none” width=”1/1″ tablet_text_alignment=”default” phone_text_alignment=”default” column_border_width=”none” column_border_style=”solid”][vc_column_text]Distanciamento social não significa desengajamento social. Durante a pandemia do COVID-19, veja como você pode permanecer conectado.

O coronavírus está mudando drasticamente a maneira como vivemos. As autoridades de saúde pública continuam pedindo às pessoas que fiquem em casa, e para aquelas que não podem fazê-lo, que ao sair pratiquem o distanciamento social, duas das maneiras mais eficazes de retardar a propagação do vírus e aliviar a carga crescente no sistema de saúde.

Mas separar-se fisicamente dos outros não significa que você deva se isolar socialmente. Em um recente informe da Força-Tarefa do Coronavírus na Casa Branca, o cirurgião-geral encarregado, Dr. Jerome Adams, enfatizou que “distância social não precisa significar desmembramento social”. Mesmo quando escolas, empresas, igrejas e aparentemente todo e qualquer evento que promova a socialização se fecha, é preciso encontrar outras maneiras de se conectar.

“E isso é especialmente importante agora, porque os seres humanos são criaturas sociais que não pretendem ficar sozinhas. É essencial para se manter psicologicamente saudável”, diz a psicóloga Elissa Kozlov, instrutora da Escola de Saúde Pública da Universidade Rutgers, de Nova Jersey. O isolamento e a solidão podem piorar um problema de saúde mental existente ou desencadear um novo, ela acrescenta. Por isso, veja como socializar com segurança.

Conecte-se virtualmente

Graças à tecnologia do século XXI, relacionar-se com outras pessoas à distância é mais fácil do que nunca.

  • Use o Skype ou outras plataformas de videoconferência para tomar café ou fazer um happy hour com os amigos. Você também pode convidá-los para um almoço virtual em que todos confraternizam, mas cada um come sua refeição na sua própria casa.
  • Utilize o FaceTime ou aplicativos de bate-papo por vídeo para visitar virtualmente familiares ou amigos que moram no mesmo prédio ou do outro lado do mundo. Se você possui um navegador Chrome em um computador desktop ou laptop, use o Netflix Party para assistir a filmes e programas com seus amigos simultaneamente. Você pode usar ainda a função de bate-papo em grupo para poder falar sobre o que está vendo como se estivessem na mesma sala;
  • Como a maioria das academias está fechada, muitas estão oferecendo recursos gratuitos para aqueles que desejam continuar seus exercícios virtualmente. Algumas redes o fazem através de aplicativos, mas outras estão transmitindo ao vivo suas aulas via Facebook ou Instagram;
  • Sua vida religiosa pode ser uma fonte de apoio ainda maior agora. Muitas instituições estão oferecendo serviços de transmissão ao vivo ou versões gravadas. Verifique o site da sua organização ou suas redes sociais;
  • Se o seu grupo de apoio não estiver se reunindo, verifique se ele se tornou virtual. Por exemplo, muitas reuniões da Irmandade dos Alcoólicos Anônimos (AA) estão acontecendo via Zoom ou por telefone.
  • As crianças também estão sentindo muito esse distanciamento dos colegas de escola e vizinhos. Promova encontros virtuais também para eles. Não se esqueça de parabenizar os aniversariantes, se possível com ligações ou chamadas de vídeo. Essas ações se transformam em abraços à distância.

Lembre-se, ouvir a voz das pessoas que ama libera ocitocina, conhecido como o hormônio do amor.

Aproveite as mídias sociais

Em momentos como esses, as plataformas de rede social podem não apenas ajudar você a auxiliar outros, mas também a se sentir conectado com o mundo ao seu redor.

  • Configure um grupo local do Facebook ou Nextdoor para que os vizinhos possam postar avisos, compartilhar recursos ou alertar outras pessoas sobre suas necessidades. A Nextdoor lançou o Mapa de Ajuda para que moradores de um mesmo prédio ou rua possam localizar aqueles que precisam de comida ou suprimentos;
  • A leitura de histórias também se modernizou. Confira o canal Storyline Online no YouTube. Possui uma variedade de celebridades lendo livros infantis;
  • Faça parte do Pinterest para encontrar novas receitas para sua família ou verificar projetos de bricolagem para sua casa;
  • Confira as hashtags do Twitter para ver como outras pessoas ao redor do mundo estão gastando seu tempo e se conectando.

Caso não seja fã de tecnologia

Também existem maneiras de se conectar sem necessariamente estar colado à internet. Escreva cartas, envie pacotes, poste fotos e afins. Nem todo mundo tem acesso à tecnologia, por isso, verifique se você está incluindo essas pessoas em sua rede de atenção.

Os idosos, especialmente aqueles com problemas de saúde subjacentes, têm maior risco de complicações se forem infectados com o COVID-19. Para sua segurança, casas de repouso e instalações de cuidados prolongados estão restringindo ou proibindo a visitação. Se for este o caso de um parente ou ente querido, use o bom e velho telefone ou escreva uma cartinha. Mantenha uma rotina de contato e alegre o dia de seu familiar.

E caso tenha ficado preocupado com as chances de ser infectado por envelopes ou caixas que foram movidas, transportadas de um lado a outro e submetidas a diferentes condições e temperaturas, tranquilize-se. Ser exposto ao COVID-19 através de correio ou pacotes contaminados é improvável, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) ainda acrescenta: “Em geral, devido à baixa capacidade de sobrevivência do coronavírus nas superfícies, é provável que haja um risco muito baixo de propagação por produtos ou embalagens enviadas por um período de dias ou semanas.”

Mas em todo o caso, ao receber um pacote, descarte o envelope ou caixa apropriadamente e em seguida lave as mãos com água e sabão. Só depois desses cuidados aproveite o conteúdo dessas postagens.

Crie vínculos com seu pet

Seu animal de estimação é uma conexão social importante e também pode aliviar o estresse. Um estudo publicado no AERA Open sugere que mesmo um breve período de interação com pets pode ajudar a diminuir o estresse. Os pesquisadores dividiram cerca de 250 estudantes universitários em quatro grupos: O primeiro teve interação com cães e gatos por 10 minutos; o segundo assistiu a atividade; o terceiro simplesmente viu uma apresentação de slides dos animais; e o quarto não tocou nem visualizou os bichinhos. Eles descobriram que as pessoas que interagiram com os pets apresentaram níveis mais baixos de cortisol (hormônio do estresse) em sua saliva quando comparado aos demais grupos.

Agora uma observação importante: O CDC recomenda restringir o contato com os bichinhos se você estiver contaminado com o COVID-19. Isso porque o risco de transmissão entre humanos e animais ainda não está bem esclarecido.

Respire fundo

Saia em sua varanda ou tente interagir com outros pela sua sacada. Você pode dar um olá e trocar um sorriso ou algumas brincadeiras.

“Os vídeos de pessoas na Itália cantando pelas janelas são tão emocionantes que as pessoas do meu bairro começaram a se encontrar todos os dias, pontualmente às 17:00, e cantar ‘We Are the Champions’”, diz Kozlov. “Esta é uma ótima maneira de sentir que você faz parte de algo maior.”

“Essas pequenas atitudes ajudam a ressaltar a ideia de que o distanciamento social pode ser reformulado como um ato de coesão social. Se todos fizermos isso, estaremos protegendo a nós mesmos e aos outros”, diz Kozlov.

Ela também incentiva as pessoas a ajustarem seus pensamentos de outra maneira. “Aproveite esse tempo e tente pensar nisso como algo diferente de ‘a hora em que o país fechou’. Talvez também possa ser ‘a hora em que aprendi uma nova habilidade, a vez em que li todos os livros que pretendia, o tempo em que assisti a todos os filmes clássicos ou o momento em que estendi a mão para velhos amigos e cultivamos nossos relacionamentos’. Estamos todos juntos nisso, então encontre sua comunidade (à distância) e tente apoiar um ao outro.”

Revisado clinicamente em março de 2020.

Fontes:

Coletiva de imprensa da Casa Branca. 19.03. 2020. “Breve relatório da Força-Tarefa do Presidente Trump e do Coronavírus.”

Centro de Pesquisa Pew. “Os positivos da vida digital”.

Netflix. “Uma nova maneira de assistir o Netflix juntos”.

Blog do Nextdoor. “Nextdoor lança mapa e grupos de ajuda para reunir vizinhos.”

CBS News. “Estúdios fitness dão treinos ao vivo gratuitamente durante o surto de coronavírus”.

Associação Alcoólicos Anônimos. “Atualização COVID-19: Escritório Central Temporário e Encerramento de Reuniões: Reuniões virtuais estabelecidas.”

Youtube. “História Online.”

Associação Americana de Psicologia. “Mantenha distância para se manter seguro.”

Patricia Pendry, Jaymie L. Vandagriff. “Programa de Visitação Animal reduz os níveis de cortisol de estudantes universitários: um estudo controlado randomizado.” ÁREA Aberta. Abril-junho de 2019, vol. 5, n. 2, pp. 1–12.

Organização Mundial da Saúde. “Perguntas e respostas sobre coronavírus (COVID-19).”

Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC). “Doença de coronavírus 2019 (COVID[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]