6 Hobbies ‘Retrô’ para retomar durante a pandemia

17 de abril de 2020

O isolamento tem inspirado muitas pessoas a relembrar atividades nostálgicas como jardinagem, tricô, costura, entre outras. E você? Tem algum passatempo que possa ser resgatado?

A maioria dos brasileiros está sob ordens de “ficar em casa”, em um esforço para diminuir a disseminação da COVID-19, ajudar a “achatar a curva” e, finalmente, salvar vidas. Como resultado, com exceção dos profissionais de saúde e outros trabalhadores que prestam serviços considerados essenciais, a maior parte de nós passa muito mais tempo em casa.

E convenhamos, ficar confinado nas mesmas quatro paredes, dia após dia, pode parecer aterrorizante. Afinal é muito tempo para se concentrar na pandemia, bem como no medo e na incerteza econômica que ela gerou.

Contudo, apesar de toda essa tensão, um número cada vez maior de pessoas está preferindo dar um tempo nas notícias e voltar a dar atenção para alguns hobbies aparentemente antiquados.

“Durante esse período de tanta insegurança, as pessoas procuram coisas que proporcionem algum senso de controle”, diz Mary Alvord, PhD, psicóloga e professora adjunta de psiquiatria e ciências do comportamento na Faculdade de Medicina da Universidade George Washington, nos Estados Unidos. “Esse é um princípio básico da resiliência, trazer à tona atributos e habilidades que permitem que as pessoas se adaptem às dificuldades e desafios”, explica ela. Resgatar hábitos antigos promove sensação de conforto.

Passatempos da velha guarda

À medida que a pandemia se alastra pelo Brasil, estudantes e trabalhadores, que agora, exercem suas atribuições e compromissos de maneira remota, passaram a ficar muito mais tempo diante das telas de computadores. Enquanto isso, a onda constante de manchetes da COVID-19, juntamente com a pressão para permanecer conectado nas mídias sociais, pode ser outra razão pela qual atividades aparentemente “antigas” estão ganhando força.

“Muitas pessoas estão simplesmente tentando desconectar. Estamos procurando atividades para fazer e compartilhar que nos afastem da tecnologia”, acrescenta Alvord. Por isso, aqui vão alguns hobbies que recentemente aumentaram em popularidade:

Jardinagem

A garantia de que não faltará suprimentos, principalmente aqueles frescos como frutas e legumes, pode ser vista com algum ceticismo, especialmente em regiões do país em que as prateleiras dos supermercados não são abastecidas há algum tempo. De fato, o aumento na demanda por mantimentos contribuiu para um movimento de plantações para consumo próprio.

Além de ajudar as pessoas a se sentirem mais no controle, Alvord observa que a jardinagem faz com que elas trabalhem fisicamente, o que pode ajudar a melhorar o humor.

A jardinagem também pode auxiliar na conexão com outras pessoas. Organizar um clube sobre o tema e trocar dicas de como manter a horta em dia, são de grande valia para superar a solidão do distanciamento social.

E vale uma dica. Mesmo morando em apartamento, ainda é possível cultivar. A varanda ou janelas são ótimos lugares para manter vasos de temperos. Além disso, distribua flores e plantas pela casa. Isso ajudará a renovar o ar desses ambientes e trazer alegria no dia a dia.

Conservas e compotas

Outro passatempo das antigas é o de fazer conservas e compotas. Com a disseminação do coronavírus algumas pessoas têm se inspirado nos hábitos dos mais velhos e comprado livros sobre como fazer conservas, geleias e outros guias, de acordo com a NPD BookScan, uma empresa que acompanha as vendas de livros entre os principais varejistas.

Cozinhar compotas e fazer conserva é muito bom para evitar o desperdício de alimentos. Elas preservam os nutrientes de frutas e vegetais frescos e permitem que eles sejam consumidos muito tempo depois de terem sido comprados ou colhidos.

Está interessado em saber mais sobre este tipo de atividade? Aqui vão algumas dicas:

  • Lave o produto a ser conservado em água limpa para remover a sujeira;
  • Use frascos do tipo pedreiro com tampas auto vedantes. Os melhores são aqueles com a tampa dividida em duas partes;
  • Não encha demais o pote para evitar vazamentos;
  • Coloque o frasco na panela e certifique-se de que ele esteja imerso na água fervente. O tempo de submersão pode variar de acordo com o alimento e o tamanho do pote;
  • Tire o vasilhame da água, deixe esfriar e armazene o alimento em uma despensa ou armário fresco e escuro para preservar a qualidade da conserva.

Certifique-se de seguir todas as orientações adequadas sobre conservas antes de tentar preservar qualquer alimento. É essencial tomar precauções para impedir o crescimento de bactérias, que podem estragar todo o trabalho feito ou causar uma intoxicação alimentar, como o botulismo.

Fazer pão

Dois itens muito consumidos durante a quarentena têm sido o fermento e a farinha. Não é raro encontrar no Instagram hashtags que estimulem a panificação caseira como atividade. Algumas são #paocaseiro, #paoartesanal, #paorustico, entre outras. Mas por que será que fazer pão surgiu como um passatempo da moda durante o isolamento?

Para alguns, esse hobbie pode ser reconfortante, porque envolve todos os sentidos. Ao misturar os ingredientes e sovar é possível sentir a textura da massa. Ao assá-la é bastante provável que pare por um momento para apreciar o cheiro que enche a casa. Ainda no forno, alguns minutos também são tomados para observar as mudanças e checar o cozimento correto. E, finalmente, há o sabor rico e fresco.

“Fazer pão também é uma ótima atividade”, diz Rachel Begun, nutricionista e educadora culinária em Los Angeles. “O cozimento requer uma química precisa e é por isso que medir os ingredientes é tão importante”. Peça auxílio das crianças. Fazer seus filhos participarem do processo, além de promover a integração da família e melhorar as relações, também pode ser bem divertido”, diz Begun.

Costura

Em um esforço de última hora para ajudar a coibir a disseminação da COVID-19, as autoridades federais e estaduais de saúde têm aconselhado os brasileiros que não estão em quarentena e não apresentam sintomas, a utilizarem máscaras de tecido sobre o nariz e boca quando saírem em público. Com isso, profissionais e amadores que tem noções básicas do ofício estão costurando e compartilhando máscaras caseiras para não competir com as médicas.

“Ajudar os outros aumenta nossa própria resiliência”, diz Alvord, acrescentando que “tomar medidas para melhorar a situação contraria qualquer sentimento de desamparo”.

Tricô

O tricô também está em alta. Tricotar é como uma forma de meditação em movimento, onde você concentra sua atenção nos pontos e no momento presente.

A técnica permite que as pessoas se reconectem e encontrem uma sensação de paz. O tricô também é uma forma poderosa de auto expressão, que pode ser extremamente necessária em tempos difíceis. Por isso, procure tutoriais de tricô para iniciantes no YouTube e divirta-se.

Quebra-cabeças

Outra atividade, esta familiar, altamente difundida durante o isolamento é o quebra-cabeças. O brinquedo, que antes fornecida distração apenas para crianças, agora é um passatempo familiar amplamente disponível e com preços acessíveis.

As pessoas que moram sozinhas também podem usar quebra-cabeças para passar o tempo, mas o entretenimento faz mesmo sucesso entre os integrantes da família. Cada um deles pode contribuir para transformar uma pilha aleatória de peças em uma deslumbrante imagem.

Revisado clinicamente em abril de 2020.

Fontes:

Universidade de Michigan. “Quanto tempo dura a comida em casa?”

Centro Nacional de Conservação de Alimentos dos Estados Unidos. “Guia Completo para Conservas Caseiras, revisão 2015.”

Instituto de Agricultura da Universidade do Tennessee. “Conseva”.

Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC). “Uso de revestimentos de pano para ajudar a retardar a propagação do COVID-19.”[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]