7 dicas para ajudar outras pessoas durante a pandemia da COVID-19

15 de abril de 2020

Quando tudo o que você quer fazer é ajudar, é difícil ficar preso em casa. Mas veja aqui como pode auxiliar outros da sua sala de estar.

Em tempos de crise, ajudar os outros nos dá um sentimento de propósito, de contribuição para o bem maior e, honestamente, é uma ótima maneira de nos mantermos ocupados. Embora os pedidos oficiais de estadia em casa e o distanciamento social possam limitar suas opções durante o surto de COVID-19, ainda existem inúmeros jeitos de causar um impacto significativo na vida das pessoas. Veja como começar.

Doar para organizações de caridade

Desde pequenas organizações sem fins lucrativos até grandes agências humanitárias e instituições de caridade em todo o mundo, têm se esforçado por recursos. No entanto, em momentos como este em que elas são forçadas a cancelar a captação de donativos, trabalhar pelos necessitados pode se tornar um desafio ainda maior. Por isso, se você tiver os meios, ajude a aliviar o estresse financeiro deles com uma doação.

Considere começar com instituições que você já conheça ou que tenham um significado especial. Com o tempo vá encontrando novas organizações. Algumas delas, inclusive, estão arrecadando fundos para aqueles que sofreram perdas no surto da COVID-19.

Você também pode considerar os bancos de alimentos. Eles provavelmente estarão sob crescente pressão nas próximas semanas. Programas nacionais que ajudam a impedir que milhares de pessoas em todo o Brasil passem fome todos os dias, com certeza saberão utilizar suas doações com sensatez.

Agora uma dica importante: faça uma pequena pesquisa antes de realizar uma transferência a instituições de caridade desconhecidas, pois os golpistas geralmente se aproveitam das crises para lesar os outros em benefício próprio. Leia opiniões e verifique o site oficial da organização ou suas mídias sociais. E lembre-se: nunca revele as informações do seu cartão de crédito a representantes de instituições. Eles não precisam desses dados para receber sua contribuição.

Apoie pequenas empresas

Para ajudar a impedir a propagação da COVID-19, diversos comércios locais fecharam suas portas. Desde que seja possível, você pode ajudá-los a passar as próximas semanas e meses com pequenos atos:

  • Compre nos sites deles sempre que der;
  • Adquira cartões-presente para uso futuro;
  • Não peça reembolso para peças, concertos e aulas canceladas. No lugar, procure ver se eles adiarão as sessões;
  • Escreva uma crítica online positiva ou compartilhe suas informações nas mídias sociais.

Para oferecer suporte a restaurantes locais, tente encomendar comida para viagem ou entrega através de aplicativos. Peça aos motoristas para realizar a entrega sem contato  e deixe uma pequena gorjeta extra, se possível. Verifique sites, páginas do Facebook ou mesmo o jornal local de sua cidade para ver quais restaurantes ao seu redor estão recebendo pedidos.

Não se esqueça dos trabalhadores autônomos

Não são apenas pequenas empresas que estão enfrentando dificuldades. As pessoas que trabalham sozinhas ou prestam serviços individuais também estão desempregadas. Pense em cabeleireiros, manicures e babás, por exemplo. Alguns, como personal trainers e professores de música, podem continuar trabalhando por meio de bate-papo por vídeo. Outros não terão a mesma sorte. Se você tiver os recursos, considere enviar pagamentos antecipados a trabalhadores individuais com os quais você normalmente teria compromisso. Outra solução é a antecipação de férias.

Você também pode pensar em se inscrever para uma aula online ou contratar alguém para tarefas domésticas e pagar adiantado. Se você tiver um projeto residencial maior, como reforma de um banheiro ou substituição de um telhado, pode fazer o mesmo. Se comprometa agora com um contratado para o futuro.

Doe sangue

Recentemente o governo de São Paulo fez um apelo aos doadores após notarem a diminuição na procura de postos de atendimento na capital paulista. Para reverter essa situação muitos hospitais e hemocentros estão adotando novas medidas de segurança para encorajar a população a doar. Além da higienização e da disponibilidade de álcool em gel no local, os centros têm agendado visitas por telefone para evitar aglomerações e separado as cadeiras para garantir o distanciamento.

Para doar é preciso estar em boas condições de saúde, pesar acima de 50 quilos, e não estar tomando antibióticos nem anti-inflamatórios. Além disso, não podem doar pessoas que tenham feito tatuagens ou piercings há menos de um ano.

O protocolo para pessoas com gripe também se intensificou. Agora a espera para o desaparecimento dos sintomas é de 30 dias.

Verifique outros

Embora todos possam se comunicar por mensagens de texto, vídeo ou telefone durante a pandemia, nem todos tem facilidade em lidar com os meios digitais. Há ainda as pessoas incluídas nos grupos de alto risco, como idosos e crônicos, que também podem estar precisando de assistência adicional. Se você tem um amigo, membro da família ou vizinho em maior risco, entre em contato e veja o que eles precisam. Comprar mantimentos, pegar prescrições ou configurar um bate-papo (mesmo que de maneira remota) pode ser útil.

Caso não conheça ninguém que faça parte dos grupos de risco, procure saber se aqueles que trabalham com o fornecimento de produtos e serviços essenciais, como prestadores de saúde por exemplo, precisam de uma mão? Pergunte se há algo que você possa fazer por eles. Cozinhar uma refeição ou pedir comida para viagem pode ser um gesto apreciado.

Compartilhe seu conhecimento com outros

Milhões de brasileiros estão revisando suas rotinas diárias em um período relativamente curto de tempo. Isso significa que muitos deles ainda estão no início de uma curva de aprendizado íngreme e ocasionalmente exaustiva. Por isso, todo o recurso que possa ajudar é bem-vindo.

Se você encontrou algo particularmente útil online, seja uma planilha de controle de gastos ou um TED Talk sobre a produtividade em casa, informe os outros. Mesmo que para você pareça frívolo, para outros pode ser exatamente o que estavam procurando.

Além disso, se você souber fazer algo de extraordinário como cozinhar um prato especial ou entreter crianças de maneira educativa por um longo período de tempo, exponha todo esse conhecimento na internet e ajude os demais.

Tome medidas preventivas

Agora não podemos nos esquecer que a melhor maneira de ajudar outras pessoas durante o surto de COVID-19 é tomar medidas para ajudar a retardar a propagação da doença. Fique em sua casa ou apartamento o máximo possível e não saia se estiver doente. Se você acha que pode ter contraído a COVID-19, ligue para um médico e peça orientação.

Lave as mãos frequentemente e esfregue-as com água e sabão por pelo menos 40 segundos. Caso não tenha acesso a esses itens, higienize-as com álcool em gel 70%. Quando você precisar sair, mantenha-se a pelo menos 1 metro e meio de distância dos outros. Seguindo essas regras, você pode salvar vidas.

Revisado clinicamente em março de 2020.

Fontes:

Kanyakrit Vongkiatkajorn e Laura Daily. “Como você pode ajudar durante o surto de coronavírus”. Washington Post. 21 de março de 2020.

Relógio de caridade. “Coronavírus (COVID19) Pandemia.”

Navegador de Caridade. “Estamos juntos nisso: a resposta do Charity Navigator ao COVID-19”.

Meghan Holohan. “7 coisas que você pode fazer para ajudar as pessoas afetadas pela pandemia de coronavírus”. TODAY.com. 12 de março de 2020.

Kevin Simpson. “Preso em casa durante o surto de coronavírus, mas quer ajudar? Aqui está como. ” Colorado Sun. 18 de março de 2020.

Refeições sobre rodas. “Manter os idosos seguros em meio ao COVID-19”.

Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos. “Antes de doar para uma instituição de caridade.”

Departamento de Justiça dos EUA. “Fraude COVID-19: a Força-Tarefa de Fraude de coronavírus da Virgínia.”

Better Business Bureau. “Dica BBB: Como dar suporte a pequenas empresas durante o coronavírus.” 18 de março de 2020.

Jeanne Sahadi. “Como ajudar suas pequenas empresas favoritas a sobreviver à crise do coronavírus”. CNN.com. 15 de março de 2020.

DoorDash.com. “Protegendo você e outras pessoas contra o coronavírus (COVID-19).”

Coletiva de imprensa do Governo do Estado de São Paulo. 17 e março 2020. “Os bancos da capital estão praticamente vazios”

Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC). “Doença coronavírus 2019 (COVID-19): Como se proteger”, “Doença coronavírus 2019 (COVID-19): O que fazer se você estiver doente.”

Administração de Serviços de Abuso de Substâncias e Saúde Mental. “Lidar com o estresse durante surtos de doenças infecciosas”. Outubro de 2014.

Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA). “Perguntas frequentes sobre o coronavírus 2019 (COVID-19).”

Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC). “Doença coronavírus 2019 (COVID-19): Como se preparar”, “Doença coronavírus 2019 (COVID-19): Você está em maior risco de doença grave?” “Doença coronavírus 2019 (COVID-19): gerencie a ansiedade e o estresse”, “Doença coronavírus 2019 (COVID-19): Recursos para o lar”, “Doença coronavírus 2019 (COVID-19): O que fazer se estiver doente.”

Aliança Nacional sobre Doenças Mentais dos Estados Unidos (NAMI). “Atualizações da NAMI sobre o coronavírus”. 20 de março de 2020.

Organização Mundial da Saúde (OMS). “Considerações de saúde mental durante o surto de COVID-19”. 6 de março de 2020.

Associação de Saúde Mental no Estado de Nova York. “MH Update – 12/3/20 – Declaração da Mental Health America sobre o impacto na saúde mental do COVID-19.” 12 de março de 2020.

Associação Americana do Coração dos Estados Unidos (AHA). “Recursos para manter um estilo de vida saudável em meio ao surto de COVID-19”.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]