Saúde baseada em dados: 4 benefícios do Big Data na saúde

10 de outubro de 2022
saúde baseada em dados

Fazer a gestão de saúde baseada em dados é uma excelente maneira de reduzir custos e evitar erros. Dentro desse contexto, o Big Data na saúde se mostra como uma ferramenta essencial para diversos negócios voltados para a análise de informações precisas e ágeis.

A transformação digital possibilitou que a sociedade se reformulasse de várias maneiras, por meio dos avanços da tecnologia. Essas ferramentas digitais, por sua vez, são excelentes para a automatização e a geração de dados fundamentais para uma gestão eficiente.

Neste post, vamos apresentar o uso do Big Data na área da saúde como um recurso para a gestão da saúde baseada em dados. Acompanhe e veja 4 benefícios dessa implementação!

O que é Big Data na saúde?

Big Data na saúde é uma tecnologia baseada no processamento de um conjunto muito grande de dados. Dessa maneira, é capaz de coletar, armazenar e organizar informações, a fim de gerar relatórios úteis para diversas áreas da sociedade.

O Big Data pode ser utilizado junto de outras tecnologias em alta, a exemplo da Inteligência Artificial, como um mecanismo de automatização de processos. Isso é válido também para a área da saúde, principalmente no que diz respeito à gestão de dados.

Vale destacar que os diferenciais do Big Data, comparado às outras técnicas de inteligência de dados, são os pilares em que é construído, que consistem em:

  • Velocidade: independentemente da quantidade de dados, o objetivo do Big Data é realizar processos cada vez mais ágeis e otimizados;
  • Veracidade: os resultados gerados pelos processamentos do Big Data são autênticos, assim como devem ser originados de informações verdadeiras;
  • Volume: quanto mais dados, mais o Big Data evolui para tratá-los adequadamente;
  • Variedade: é preciso ter em mente que os dados podem ter diferentes naturezas, e a proposta do Big Data é lidar com os mais variados tipos de dados, sejam estruturados ou não;
  • Valor: faz parte também da proposta do Big Data a geração de valor com as informações entregues.

Dessa maneira, ao aproveitar essa ferramenta tecnológica nos processos internos, é possível ter acesso rápido e prático a dados de qualidade, dos mais variados tipos, e de maneira confiável.

Qual é a importância da saúde baseada em dados?

Nas instituições de saúde, é necessário lidar com diferentes tipos de informações sobre os pacientes. Quanto mais organizados forem esses dados, mais eficientes podem ser os processos internos, desde a recepção até o atendimento médico.

Empresas que atuam na área da saúde também podem se beneficiar com a gestão baseada em dados. Afinal, é possível ter acesso prático a informações relevantes para a tomada de decisões e a organização dos arquivos pessoais.

Utilizar soluções inteligentes para os serviços de saúde é um passo importante para garantir atendimentos inovadores, resultados promissores, estudos de maior qualidade e decisões mais eficientes.

É por esse motivo que o uso do Big Data na área da saúde se mostra tão interessante. Afinal, é possível refinar os procedimentos e garantir bons resultados, tanto para os pacientes quanto para os profissionais e as organizações de saúde.

Quais são os benefícios do uso do Big Data na saúde?

Para entender melhor as vantagens da relação entre o Big Data e a saúde no dia a dia, vale a pena observar os principais benefícios que as soluções tecnológicas são capazes de oferecer ao setor. Confira 4 exemplos!

1. Redução de custos

Ter processos otimizados, com menos gastos, é o sonho de qualquer instituição. Por meio disso, é possível converter a economia em investimentos inteligentes para a organização e se desenvolver cada vez mais ao longo do tempo.

Com as soluções de Big Data, é possível diminuir a incidência de erros, identificar custos desnecessários e atuar de forma rápida. Assim, a gestão pode desfrutar de recursos suficientes para reduzir os custos em diversas áreas nos cuidados com a saúde, sem comprometer a qualidade dos serviços.

2. Precisão

Para ter resultados eficientes nos cuidados com a saúde, é preciso ter acesso a informações confiáveis. O Big Data é um grande aliado na reunião de dados essenciais sobre os pacientes, assim como pode ser útil para realizar predições conforme os padrões observados.

Por conta disso, profissionais da saúde e organizações que usam soluções inteligentes conseguem agir com mais precisão no diagnóstico e na tomada de decisões diante do cuidado com o bem-estar das pessoas. Tudo isso é possibilitado pela análise rápida, organizada e estruturada das informações relevantes para cada caso.

3. Personalização

Cada indivíduo é único. Por conta disso, os serviços de saúde também devem ser voltados para as particularidades de cada pessoa. Não é à toa que os debates em torno de soluções para a personalização e a humanização de atendimentos médicos se tornam tão urgentes.

Com o acesso a dados confiáveis, é possível fornecer uma maior atenção a cada caso, baseando-se nos laudos e exames anteriores. Com isso, os diagnósticos são mais precisos, sendo possível encontrar os tratamentos mais apropriados para cada paciente.

4. Otimização

Como visto, o Big Data na saúde se baseia em veracidade, velocidade, volume, variedade e valor. Esse conjunto se converte em processos mais otimizados, que são muito úteis na área da saúde, uma vez que:

  • Permitem diagnósticos precisos;
  • Aceleram o início do tratamento;
  • Auxiliam a medicina preventiva;
  • Ajudam na tomada de decisões apropriadas;
  • Integram sistemas e setores, facilitando a troca de informações úteis;
  • Garantem a automatização de várias tarefas.

Como aplicar o Big Data na saúde?

O que não faltam são benefícios para quem opta pelo uso do Big Data na área da saúde. Dentre as diferentes aplicações dessa tecnologia, estão:

  • Prontuários eletrônicos;
  • Análises preditivas dos casos;
  • Desenvolvimento de pesquisas de novos tratamentos, técnicas e diagnósticos na área da saúde;
  • Estudos clínicos;
  • Integração de técnicas de imagem para o rastreamento de doenças;
  • Digitalização dos processos internos de hospitais, clínicas e demais organizações na área.

Por que usar um sistema para gestão de custos assistenciais? 

O Big Data na saúde e as técnicas de análise de dados também são úteis para as empresas no que diz respeito ao gerenciamento dos benefícios oferecidos aos seus colaboradores, como assistência médica, odontológica, entre outros. Afinal, os sistemas otimizados podem gerar mais automatização, integração e agilidade para os trabalhos da gestão.

Como resultado, é possível ter acesso a informações relevantes para a rotina organizacional. A análise do perfil de saúde dos colaboradores, do uso de serviços de assistência médica e dos indicadores de RH permite tomar melhores decisões para os benefícios dos profissionais.

Em outras palavras, contar com um sistema de gestão de custos assistenciais ajuda a identificar as melhores soluções, com base no perfil dos profissionais de uma empresa.

Assim, é possível oferecer os serviços que necessitam para cuidar melhor da saúde e promover mais bem-estar interno, ao mesmo tempo que se reduzem os gastos da organização.

Viu só por que a saúde baseada em dados é importante? Investir em inovação é um passo fundamental para todos os negócios que desejam se destacar no mercado e garantir um desenvolvimento sustentável, e isso não seria diferente para as operadoras de saúde.

Achou a ideia interessante? Então, não vá embora antes de conhecer as soluções da Sharecare!