Setores que caminham juntos para a recuperação da COVID

14 de fevereiro de 2022

A pandemia causada pela COVID-19 têm deixado muitos rastros na sociedade. Neste momento, em que o mundo prepara-se para enfrentar a 4ª onda, há ainda muito para ser avaliado e descoberto. Felizmente, o Brasil avança em sua vacinação, com mais de 65% da população imunizada e projetos para a emancipação da distribuição da terceira dose.

Mesmo com informações tão positivas, é quase impossível não olhar para trás e analisar como a recuperação da COVID foi e ainda é algo urgente para os dias de hoje. Para você ter uma ideia, eventos como carnaval e comemorações do Ano Novo seguem cancelados. A recomendação da utilização da máscara continua vigente e muitas pessoas continuarão em casa.

Em relação à área da saúde, a tecnologia continua como uma aliada importantíssima para o tratamento dos doentes. Além disso, a ação multidisciplinar entre diferentes setores nunca foi tão essencial. A reabilitação de uma pessoa acometida pelo coronavírus pode depender de inúmeros fatores e deve ser acompanhada com bastante atenção. Continue a leitura e entenda mais sobre o tema!

Por que o COVID-19 trouxe tantos impactos para a área da saúde?

Antes de qualquer coisa, é importante observar que a pandemia trouxe uma mudança para a sociedade, como um todo, inclusive para o entendimento sobre o atendimento ao paciente. Os estudos em relação ao coronavírus avançam e confirmam que seus efeitos podem ser avassaladores em alguns casos.

Além dos sintomas comuns, como dor de garganta, diarreia, desconforto respiratório, falta de mobilidade e confusão mental, o coronavírus pode trazer complicações mais graves e levar à morte. Há ainda muitas investigações a serem feitas, mas o fato é que os grupos de risco (como idosos, gestantes, obesos e pessoas com imunodepressão), devem ter um cuidado redobrado para evitar possíveis contaminações.

Quais foram as lições trazidas pelo coronavírus?

Essa concepção, citada acima, já trouxe consigo diversos desafios e deveres para a área da saúde. Cientistas, médicos, enfermeiros e tantos outros profissionais, principalmente no momento mais crítico da doença, foram peças fundamentais para o entendimento e divulgação de informações sobre novas normas de comportamento, para que o vírus pudesse fazer menos vítimas.

No universo da internet e das redes sociais, com tantas informações falsas e duvidosas rondando a população, ter fontes confiáveis e esclarecidas nunca foi tão importante.

Além disso, novos fluxos e rotinas de trabalho foram surgindo. Foi fundamental o investimento em equipes preparadas para imprevisibilidades, para a gestão de equipamentos e materiais (muitas vezes, escassos) e para lidar com a tecnologia (como a telemedicina, por exemplo).

Uma situação tão crítica quanto essa também veio para reforçar a importância da transparência e do cuidado com as informações dos pacientes. A empatia, a resiliência e o atendimento humanizado foram e continuam sendo pilares para o funcionamento de diversos setores da saúde e para a manutenção da melhor relação com o paciente.

Como a multidiplicinaridade na saúde ajuda na recuperação da COVID-19?

A área da saúde tem inúmeras especialidades e, quando elas se comunicam bem, os processos também caminham de forma mais eficiente. Durante a pandemia, essa premissa nunca foi tão verdadeira.

A recuperação da COVID-19, em diversos cenários, precisa do auxílio de diferentes áreas e profissionais atuando juntos, como uma perspectiva continuada. Essa noção, além de ser uma facilitadora de processos, traz mais segurança, reduz erros e ajuda na criação de uma perspectiva mais ampla sobre o caso do paciente, o que é sempre positivo.

Antigamente, por exemplo, era muito comum que apenas a imagem do médico (ou do enfermeiro) representasse o responsável pelo tratamento de um paciente. Basicamente, era essa a figura que se tinha em qualquer cenário ou doença.

Hoje, felizmente, é mais do que de conhecimento geral que a equipe hospitalar é múltipla, repleta de olhares, atuações e colaborações. Psicólogos, fisioterapeutas, técnicos de enfermagem, pneumologistas, fonoaudiólogos etc., são diversos profissionais que atuam juntos em busca de um bem-estar maior.

Entenda, abaixo, um pouco mais sobre como diferentes setores são fundamentais na recuperação da COVID-19.

Quais setores caminham juntos para auxiliar na recuperação do paciente?

As sequelas que a COVID-19 pode deixar em um paciente podem ser intensas e variadas, e, por isso, o quadro exige um acompanhamento prolongado de diferentes profissionais. Cada especialista tem uma abordagem, mas é sempre interessante que possam atuar juntos e de forma colaborativa. Entre as diferentes áreas, podemos mencionar:

  • neurologia;
  • cardiologia;
  • fisiatria;
  • terapia ocupacional;
  • pneumologia etc.

Como você deve imaginar, são muitos os setores que podem auxiliar esse processo. Por isso, vale fazer mais uma menção a alguns deles por aqui. Veja abaixo.

Psicólogos são essenciais para o cuidado da saúde mental

A saúde mental tornou-se um tema pilar em nossos tempos. E a pandemia interferiu bastante nesse aspecto. Pessoas acometidas pela doença, em especial, podem precisar de um acompanhamento de psicólogos e de terapias intensivas, para conseguir lidar com traumas ou crises de pânico.

A psicologia, inclusive, foi essencial para auxiliar os próprios profissionais que estavam na linha de frente na pandemia e enfrentaram momentos muito desafiadores.

A Fisioterapia como peça chave para a recuperação dos pacientes

A Fisioterapia sempre foi um setor importantíssimo da área da saúde. Durante a recuperação dos pacientes com COVID-19, foi fundamental para auxiliar na prática de exercícios e atividades que pudessem não só resguardar os movimentos do paciente, como também que auxiliassem no desempenho de outros órgãos, como o coração e pulmão.

Vale lembrar que os fisioterapeutas também estão presentes em momentos mais críticos do paciente, como a pronação, alongamentos e atividades elétricas em casos de pacientes inconscientes.

Fonoaudiólogos contribuem para a recuperação da voz

A Fonoaudiologia é uma área muito vasta e também muito importante. No caso da COVID-19, eles auxiliam em diversos processos (como a retirada do tubo ou avaliação da deglutição durante a alimentação). Em suma, ela ajuda não só na motricidade orofacial, como também na linguagem e na audiologia.

Porém, uma atuação importantíssima para a recuperação da COVID-19, e que deve ser mencionada, é o trabalho que realizam para ajudar o paciente a se comunicar melhor (em casos, por exemplo, em que ele não consegue falar). Muitas pessoas, após a intubação, ficam com as cordas vocais danificadas e, realmente, não conseguem mais ter força na voz.

A recuperação da COVID-19 têm se mostrado cada vez mais positiva. Com o tempo e, após o surgimento da doença, a área da saúde têm avançado bastante nos tratamentos. A expectativa é que sejam cada vez melhores no futuro e que a tecnologia continue como uma das principais aliadas.

Esperamos que tenha gostado do artigo! Para ficar em dia com as publicações da ShareCare, siga-nos nas redes sociais. Estamos no LinkedIn, Instagram e Facebook.

Panorama sobre os custos da obesidade para o sistema de saúde brasileiro