Entenda a diferença entre telediagnóstico, telemedicina e teleconsulta

7 de março de 2022

A tecnologia vem transformando diversos aspectos na nossa vida, facilitando o dia a dia e conectando pessoas. Nos cuidados com a saúde, isso não é diferente, o que vem sendo comprovado por telediagnóstico, telemedicina e teleconsulta, além de vários outros recursos. 

No post de hoje, vamos conversar sobre esses três conceitos. Embora sejam parecidos e se interrelacionem, cada um trata de fatores específicos e é importante entendê-los com clareza, descobrindo o seu funcionamento e benefícios. Continue a leitura e saiba mais sobre o assunto!

O que é telemedicina?

A telemedicina é um conceito bem abrangente. Trata-se de qualquer prática médica realizada de forma remota, por meio de telefones ou da internet. Alguns exemplos são: orientações a distância, emissão de laudos online, atendimentos virtuais de pacientes e estudos de caso remotos entre profissionais geograficamente separados. Assim, a própria teleconsulta e o telediagnóstico fazem parte do seu contexto. 

Algumas das práticas já são exercidas há anos na nossa sociedade, enquanto outras ainda vêm conquistando espaço. Você provavelmente está acostumado com o download de resultados de exames, certo? Mas, talvez, as consultas online ainda sejam uma novidade.

A importância da telemedicina

Com os recursos tecnológicos, a medicina tornou-se mais acessível: ficou bem mais fácil levar atendimento às cidades pequenas e à população rural, por exemplo, que, muitas vezes, não têm hospitais tão próximos ou sofrem com a falta de profissionais. 

Claro que exames presenciais e outros contatos diretos com médicos ainda são necessários, mas a tecnologia facilita tanto uma primeira orientação quanto em situações de emergência, sendo capaz de salvar vidas. Por outro lado, a qualidade dos serviços também foi otimizada. Os softwares impedem erros como a troca de laudos, enquanto os profissionais podem aprender com colegas de todo o mundo, chegando a soluções que talvez não encontrariam em seu contexto comum.

A telemedicina na prática 

Ao implementar telemedicina, não se reduz a seriedade dos processos de cuidado com a saúde. Os recursos devem ser usados com toda responsabilidade, seguindo as regulamentações do CEM (Código de Ética Médico). Proteger as informações dos pacientes é algo fundamental, por exemplo, então é preciso contar com plataformas seguras e comentar sobre os casos apenas nos contextos em que isso é permitido.  

O que é teleconsulta? 

Agora você já sabe o que é telemedicina e, como dissemos, a teleconsulta é uma das suas possibilidades. Trata-se, basicamente, de um atendimento remoto, no qual o paciente entra em contato com um médico a distância. Os horários podem ser agendados online.

Até pouco tempo, essa não era uma prática conhecida pela população brasileira. A teleconsulta já era almejada por vários profissionais, mas só passou a ocorrer no ano de 2020, devido às demandas da pandemia causada pela COVID-19. Detalhes sobre a sua regulamentação ainda vêm sendo discutidos, mas agora ela já é uma realidade e seu uso só vem crescendo. 

A importância da teleconsulta

A consulta remota foi uma grande aliada contra a COVID-19, por permitir que as pessoas permanecessem em casa em muitas situações, saindo apenas quando era necessário. Claro que houve desafios em sua implementação e ainda há obstáculos quanto ao seu acesso, mas ela já contribui para a segurança e o conforto de muitos indivíduos. 

A prática faz toda a diferença para levar a medicina a regiões mais difíceis, como explicamos, trazendo qualidade de vida e ajudando em emergências. É ainda um excelente recurso para quem tem desafios relacionados à locomoção.

A teleconsulta na prática 

A teleconsulta deve ser feita com o intermédio de plataformas seguras e confiáveis, que garantam a segurança de informação e a confidencialidade do caso. O profissional deve fazer o atendimento de um local adequado, sem riscos de exposição do paciente.

Profissionais de várias especialidades podem aderir a tal prática, desde que cumpram as orientações e regras determinadas. A teleconsulta é eficiente para diferentes demandas, desde um primeiro contato até o acompanhamento de um caso.

O que é telediagnóstico? 

Os exames não podem ser realizados à distância, mas a entrega dos resultados pode sim contar com a ajuda da tecnologia. Isso é o que chamamos de telediagnóstico: o recebimento de laudos e resultados via internet. É comum entrarmos nos sites dos laboratórios para imprimir nossos exames de sangue ou raios x, por exemplo, ou mesmo recebê-los via e-mail. 

A prática também ocorre com ressonâncias, tomografias e vários outros pedidos. O telediagnóstico, porém, ainda pode envolver o envio dessas informações para outros profissionais, em casos em que isso é permitido por lei.

A importância do telediagnóstico

Além de facilitar nossa vida, permitindo um acesso rápido e sem desgastes aos resultados, esse serviço ainda promove um cuidado mais ágil. Se um paciente chega a um pronto socorro, por exemplo, pode não encontrar especialistas em sua demanda naquele momento.

Ao realizar os exames, porém, os resultados serão encaminhados aos devidos profissionais, que podem fornecer aos enfermeiros e médicos presentes as primeiras orientações antes de prestarem o atendimento.

O telediagnóstico na prática

Mais uma vez, é preciso contar com tecnologias de ponta para proteger informações e cumprir com o sigilo. Além disso, é importante ficar atento às normas do CEM, lidando com os exames da forma adequada. É indicado que o profissional responsável tenha o Registro de Qualificação de Especialista (RQE) na área em questão.

Quais as vantagens de investir em telediagnóstico, telemedicina e teleconsulta?

Já foi possível perceber como a tecnologia contribui para a medicina e para os pacientes, certo? Ela gera mais agilidade, facilita o dia a dia, poupa tempo e até reduz os custos operacionais.

O contato com profissionais é mais rápido, o que pode salvar vidas e até reduzir as filas nos postos de saúde, já que muitas orientações podem ser dadas à distância. Além disso, facilitar o acesso permite alcançar um maior número de pessoas e incentivar o autocuidado na população.

Nós da ShareCare estamos comprometidos com a qualidade dos serviços de telediagnóstico, telemedicina e teleconsulta. Você pode falar conosco tanto por telefone quanto por e-mail, caso queira conversar sobre parcerias para o cuidado com a saúde pública!

Esperamos que tenha gostado do post. Para mais informações, não deixe de entrar em contato!

Panorama sobre os custos da obesidade para o sistema de saúde brasileiro