Consultas agendadas e a COVID-19: Ainda posso ir?

By 23 de abril de 2020Covid 19

Você provavelmente já sabe quais são os sintomas da COVID-19 e o que fazer se apresentar um ou mais deles, certo? Mas e se surgirem outros problemas médicos durante esse período de isolamento? Ou se precisar realizar uma consulta de rotina? Você ainda poderá ir? A resposta é depende. Vamos tratar caso a caso para que você saiba o que fazer em cada situação.

Consultas de rotina

Se for apenas um check-up anual, o melhor a fazer é suspender o agendamento. Isso também se aplicada a consultas não essenciais com especialistas. Mas se você está em algum tipo de tratamento ou acompanhamento mais rigoroso, não é bom cancelar.

Para ter certeza, ligue para o consultório médico e pergunte como proceder. Muitos profissionais de saúde estão disponibilizando a telemedicina para seus pacientes, permitindo assim uma conversa por vídeo ou telefone no lugar da consulta presencial.

Contudo, pessoas com câncer, indivíduos que precisam de exames de sangue de rotina ou que têm outras condições de saúde que exigem presença física em um consultório, laboratório ou hospital, devem procurar orientação em instalações individuais que lhes prestam cuidados. Se um médico considerar necessário que vá a consulta, não tenha medo de conversar com a equipe de saúde sobre quais precauções estão sendo tomadas para diminuir a propagação do vírus. Pergunte também sobe o que você pode fazer antes, durante e após a consulta para garantir sua segurança. O momento é de total cautela.

O que fazer se aparecerem sintomas que não parecem ser da COVID-19

Se você estiver doente com um resfriado ou outra condição não emergencial, trate seus sintomas em casa. Se realmente desejar a opinião de um médico ou se sua condição piorar, entre em contato via telefone em um primeiro momento. Dessa forma, você receberá as orientações de que precisa e ainda estará seguro. No entanto, caso seja necessária a prescrição de medicamentos combine com o médico sobre como proceder.

Em caso de gravidez, ainda é preciso ir às consultas?

Se está grávida e se preocupa com suas consultas, tranquilize-se. Você ainda pode obter os cuidados de que precisa durante esta pandemia. Ligue para o obstetra antes da consulta e pergunte se precisa ir pessoalmente ou se uma abordagem via telemedicina é apropriada.

Se não estiver passando por nenhum problema ou na pendência de algum exame, a resposta provavelmente será uma visita virtual.

Existem restrições para ir ao dentista?

Em tempos de coronavírus, precisamos garantir que todos estejam socialmente distantes o máximo possível, o que inclui pausar acompanhamentos odontológicos de rotina. De fato, de acordo com as orientações do Ministério da Saúde e de órgãos de vigilância dos estados para este momento de isolamento social, só se deve buscar atendimento odontológico em caso de urgência ou emergência.

É importante ressaltar, no entanto, que devido a quarentena obrigatória, a higiene bucal diária se torna ainda mais essencial para evitar o surgimento de cárie, gengivite e mau hálito, além de problemas mais graves. A limpeza deve ser feita com escova de cerdas macias e creme dental com flúor, além do fio dental. Se houver indicação do cirurgião-dentista, pode-se complementar a higienização com o uso do enxaguante bucal. Vale lembrar também que escovação deve ser feita ao acordar, após as refeições e antes de dormir.

Já os casos graves ou emergenciais, cujo atendimento continua vigente, podem ser atendidos, inclusive pelo SUS. Alguns exemplos são sangramentos não controlados e traumatismos, dor de dente aguda, abscessos que provocam dor localizada, fratura de dente, entre outros.

E quanto a oftalmologistas, quiropráticos e fisioterapeutas?

O conselho para todos os tipos de consultas médicas e de bem-estar é consistente. Ligue com antecedência para orientações e evite qualquer interação não emergencial.

É seguro ir na farmácia?

Se você estiver tomando medicamentos de rotina para pressão arterial, saúde cardiovascular ou qualquer outro problema de saúde, lembre-se de manter pelo menos um suprimento de duas semanas. Embora as farmácias sejam consideradas um negócio essencial e, portanto, permaneçam abertas durante o isolamento é necessário manter um estoque mínimo e ficar atento sobre as recargas do estabelecimento mais próximo da sua casa para garantir que nunca fique sem medicamentos que salvam vidas.

Evite o contato físico o máximo possível quando estiver na farmácia. Além disso, use máscara de tecido ao sair de casa e quando voltar, lave bem as mãos. Pesquisas recentes mostram que o COVID-19 pode viver em plástico por até 72 horas, portanto, certifique-se de higienizar os frascos antes de guardá-los.

E os casos de emergência médica?

Caso seu empregador ou seguradora tenha concedido algum programa de orientação para dúvidas de saúde, é recomendado que o utilize. Se não for o caso, a resposta é ir ao hospital ou ligar para o 192.  Se você tiver um problema urgente procure os cuidados adequados imediatamente. 

Revisado clinicamente em Abril de 2020.

Fontes:

Anthony S. Fauci, MD, H. Clifford Lane, MD, e Robert R. Redfield, MD “Covid-19 – Navegando no desconhecido”. New England Journal of Medicine. Fevereiro de 2020.

Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC).”Transcrição de telebriefing para o COVID-19. “

Organização Mundial da Saúde (OMS). “Atualizações contínuas sobre o COVID-19.”

Ministério da saúde. 24 de Março de 2020. “Coronavírus: Saps faz recomendações sobre atendimentos odontológicos”.

Ministério da saúde. 20 de Março de 2020.” Ministério da Saúde regulamenta atendimento odontológico no SUS”.