Covid-19 ligada a AVC entre jovens adultos

By 14 de maio de 2020Covid 19

Ao contrário da crença popular, os jovens adultos não acreditam que são invencíveis. Eles também se preocupam em estar bem colocados profissionalmente, na conquista da estabilidade financeira e com o mundo que deixarão para seus filhos. Contudo, se há uma apreensão que realmente pouco passa pela cabeça de pessoas dessa faixa etária é ter um derrame, mas isso pode mudar em breve.

Infelizmente, relatórios recentes mostram que a COVID-19 parece estar causando acidentes vasculares cerebrais súbitos em adultos, principalmente entre 30 e 40 anos. Geralmente, esse tipo de quadro era mais comum entre aqueles com idade próxima a 70. Isso representa um novo desenvolvimento no cenário da pandemia e também um grande desafio na assistência médica, para alertar essa população sobre a descoberta e ensiná-los a proceder corretamente em uma situação como esta.

No início do surto, pensou-se que a COVID-19 afetasse especialmente os pulmões, causando sintomas clássicos como tosse, febre e falta de ar. No entanto, conforme médicos e cientistas começaram a receber e analisar mais dados, descobriram que o vírus pode impactar quase todos os sistemas orgânicos do corpo, incluindo coração, rins e outros. Como exatamente a infecção causada pelo coronavírus afeta diferentes órgãos ainda está sendo estudado, mas novos padrões parecem surgir todos os dias.

Em um breve comunicado publicado no final de Abril no periódico New England Journal of Medicine, pesquisadores do Departamento de Neurocirurgia do Mont Sinai Health

System, nos Estados Unidos, relataram cinco casos de AVC num período de duas semanas em pacientes adultos com COVID-19.

De acordo com o Dr. Thomas Oxley, neurocirurgião que lidera a pesquisa, estudos recentes feitos nas últimas semanas mostram um aumento de sete vezes na incidência de acidente vascular cerebral repentino em jovens. A maioria dessas pessoas não tem histórico médico e estava em casa. Eles apresentavam apenas sintomas leves do vírus ou eram assintomáticos.

Anteriormente, um relatório de Wuhan, na China, já mostrava alguma associação entre o coronavírus e derrames, mas era somente um “palpite”. Só agora, grandes centros médicos dos EUA e de outros países estão apresentando informações que corroboram essa conexão.

Como ocorre o AVC?

Um acidente vascular cerebral ocorre quando o suprimento de sangue para o cérebro é interrompido, seja por um coágulo ou por sangramento. Essa interrupção impede que o órgão obtenha o oxigênio e os nutrientes necessários para sobreviver e pode levar à morte de células cerebrais. A maioria dos derrames observados como resultado da COVID-19 ocorreu quando um coágulo sanguíneo se formou em um vaso que fornece sangue ao cérebro. Se a obstrução não for removida imediatamente, podem ocorrer danos graves e até deixar o paciente com comprometimento permanente.

Os pesquisadores suspeitam que os derrames relacionados a COVID-19 possam ser uma consequência de problemas de coagulação do sangue causados pelo vírus que está produzindo essas obstruções em todo o corpo. Esses grumos podem viajar através dos vasos sanguíneos para o cérebro, causando o AVC

Por que os acidentes vasculares cerebrais estão acontecendo entre os jovens?

Uma teoria publicada no jornal The Washington Post, de autoria do professor assistente de neurorradiologia da Universidade de Nova Iorque (NYU), o Doutor Eytan Raz, é que os jovens adultos são mais resistentes às dificuldades respiratórias que pacientes mais velhos. Com isso, é provável que o vírus, ao longo do tempo, acabe prejudicando outros sistemas do corpo. Um aspecto marcante dos estudos de caso relatados nos Estados Unidos é justamente o período que algumas pessoas esperaram para procurar atendimento de emergência.

De acordo com dados do New England Journal of Medicine, um dos pacientes do Dr. Oxley era um homem de 37 anos sem fatores de risco para derrame que experimentou dificuldade em engolir e falar, um nível reduzido de consciência e fraqueza no lado direito. Ele aguardou 16 horas antes de ir para o hospital. Quando chegou, seus exames mostraram um coágulo em uma das principais artérias que supriam o cérebro. A princípio, ele não apresentava sintomas da infecção por COVID-19, mas havia sido exposto a um membro da família testado positivo. Ao realizar a verificação, a contaminação por coronavírus foi confirmada.

Outra paciente de 33 anos teve tosse, calafrios e dor de cabeça por cerca de uma semana. Além disso, durante um período de 28 horas, ela notou que sua fala estava tremendo e que seu lado esquerdo ficou fraco e entorpecido. Contudo, a busca por cuidados de emergência não aconteceu, devido a receios sobre a pandemia. Quando chegou ao hospital, os exames mostraram que ela tinha dois coágulos no cérebro e o teste para coronavírus voltou positivo.

Felizmente, em ambos os casos, a terapia funcionou e os dois pacientes receberam alta. No entanto, outros com sintomas semelhantes ainda estão sendo tratados.

Como se prevenir?

O AVC pode ser tratado se for identificado a tempo. É importante procurar atendimento médico imediatamente se notar algum sinal ou sintoma. Observe esses quatro pontos de atenção:

Rosto. Observe se parte da face está “caindo”. Peça à pessoa para sorrir e veja se um dos lados fica para baixo.

Braços. Eles estão fracos? Peça à pessoa para levantar os dois braços e observe se um deles não se sustenta.

Fala. Fique atento à locução arrastada. Peça para que a pessoa repita uma frase simples, como: “O céu é azul.” Ela consegue?

Tempo. Se observar qualquer um destes sintomas, ligue imediatamente para o serviço de emergência. Peça ajuda mesmo que haja melhora.

Embora algumas dessas novas informações sobre a COVID-19 possam parecer assustadoras, é fundamental lembrar que apenas um pequeno número de pacientes está experimentando esses efeitos colaterais particularmente graves. No entanto, manter-se informado é importante para que você saiba se e quando precisa procurar atendimento médico.

Revisado clinicamente em Maio de 2020.

Fontes:

Lenny Bernstein, Carolyn Y. Johnson, Sarah Kaplan e Laurie McGinley. The Washington Post. 15 de Abril de 2020. “Coronavírus destrói os pulmões. Mas médicos estão encontrando danos também nos rins, coração e outros lugares.”

Meg Wagner, Fernando Alfonso III e Veronica Rocha. CNN. 22 de Abril de 2020. “Pandemia de coronavírus nos EUA.”

Mayo Clinic. Informações sobre cuidados e saúde do paciente. “Derrame.”

Rachael Rettner. Livescience.com. 23 de Abril de 2020. “Coágulos sanguíneos misteriosos em pacientes com COVID-19 assustam médicos.”

Ariana Eunjung Cha. The Washington Post. 25 de Abril de 2020. “Jovens e pessoas de meia-idade, doentes com covid-19, morrem de AVC.”

New England Journal of Medicine. 28 de Abril de 2020. “AVC como consequência da COVID-10 em jovens.”