É hora de começar a usar máscaras. Veja como fazer uma.

6 de maio de 2020

[vc_row type=”in_container” full_screen_row_position=”middle” scene_position=”center” text_color=”dark” text_align=”left” overlay_strength=”0.3″ shape_divider_position=”bottom”][vc_column column_padding=”no-extra-padding” column_padding_position=”all” background_color_opacity=”1″ background_hover_color_opacity=”1″ column_shadow=”none” column_border_radius=”none” width=”1/1″ tablet_text_alignment=”default” phone_text_alignment=”default” column_border_width=”none” column_border_style=”solid”][vc_column_text]Desde o início da pandemia, uma corrida em busca de máscaras hospitalares fez com que elas sumissem das prateleiras de farmácias e demais estabelecimentos que comercializavam o item. Preocupados com esse cenário, o Ministério da Saúde e outras autoridades desaconselharam seu uso pela população em geral, sem informações adicionais. Contudo, no início de Abril a Organização Mundial da Saúde (OMS) mudou seu discurso e admitiu que este poderia ser um recurso a mais na luta contra a propagação da doença.

O que aconteceu?

A OMS informou no dia 6 de abril que especialistas agora acreditam que o vírus não só pode se espalhar através da tosse ou espirro, mas também ao falar e respirar, já que essas ações contribuem para a liberação de partículas contaminadas pelo ar. Essa nova informação sobre a facilidade com que a COVID-19 pode se propagar é o motivo pelo qual autoridades de saúde em todo o mundo passaram a recomendar a cobertura do rosto.

A medida garante que as partículas da boca e do nariz (que podem estar infectadas) fiquem próximas a você, em vez de se espalharem. Juntamente com isso, cientistas indicaram que um número significativo de indivíduos infectados é assintomático, o que significa que eles podem transmitir o coronavírus sem nem mesmo saberem que estão doentes.

O que fazer agora?

As máscaras de uso hospitalar, como a N95, devem ser reservadas para profissionais de saúde e socorristas. Somente elas são capazes de bloquear a inalação das partículas que ficam no ar e é por isso que médicos e enfermeiros que estão tratando os pacientes com COVID-19 estão utilizando-as. As máscaras cirúrgicas também conferem proteção, mas sua função principal é fornecer uma barreira contra respingos e gotículas que podem atingir a boca, o nariz e o trato respiratório, por isso elas estão igualmente reservadas para uso profissional ou para aqueles que estão com suspeita ou confirmação da doença. Familiares e visitantes que tenham contato com pacientes infectados devem, da mesma forma, utilizar o item.

Contudo, o que se sabe agora é que uma cobertura de rosto, feita com tecido, é igualmente útil para diminuir as chances do vírus se espalhar. Somada a outras medidas de segurança como o distanciamento social e a higiene contínua das mãos com água e sabão, o EPI pode ter um importante papel na luta contra a propagação da doença.

Que tecido utilizar para cobrir o rosto?

Para ser eficiente como uma barreira física, a máscara de tecido precisa seguir algumas especificações. É preciso que ela tenha pelo menos duas camadas de pano, ou seja dupla face. Materiais como TNT ou algodão 100%, encontrado em camisas e lençóis de trama mais grossa, são eficazes.

Também é importante que elas tenham elásticos ou tiras para amarrar acima das orelhas e abaixo da nuca. Desse jeito, o tecido estará sempre cobrindo a boca e o nariz e não restarão espaços no rosto. E lembre-se: mesmo que caseira, a máscara é individual. Isso significa que cada um deve ter a sua. O recomendado é ter no mínimo duas.

Como colocar a máscara?

Comece o processo lavando bem as mãos com água e sabão. Em seguida, posicione o EPI no rosto, certificando-se de cobrir o nariz e a boca. Depois, é preciso prender a máscara com o elástico ou tira.

Evite tocar a parte da frente, onde fica o tecido, enquanto estiver colocando o item e lembre-se que a máscara deve ser usada por cerca de duas horas apenas. Depois desse tempo é preciso troca-la.

Como remover?

Se possível lave bem as mãos com água e sabão antes de iniciar o processo.  Caso esteja na rua, utilize álcool em gel 70% para a higienização. Em seguida, use os elásticos ou tiras para retirar a máscara tendo o cuidado de não tocar na parte da frente dela. Depois, separe o item individualmente em um saquinho plástico até a hora de lavar.

Como higienizar minha máscara?

As máscaras caseiras são individuais e devem ser lavadas pela própria pessoa que a utiliza. Para limpá-las, comece o processo higienizando bem as mãos. Em seguida, misture água sanitária em uma proporção de 10 ml. para 490 ml. de água e realize a imersão do EPI na solução. Deixe de molho por 30 minutos. Enxague bem e lave-o com água e sabão. Depois, coloque-o para secar, preferencialmente ao sol. Finalize a limpeza lavando novamente as mãos.

Como proteção extra, passe a máscara com ferro quente antes de embala-la um saquinho de plástico limpo.

Quando utilizar a proteção?

Alguns estados já tornaram obrigatório uso de máscaras em locais públicos, especialmente onde o distanciamento social é difícil. Se sua região ainda não adotou essa medida, considere colocá-la em prática voluntariamente.

Revisado clinicamente em Maio de 2020.

Fontes:

Letícia Mori. BBC News Brasil. 26 de Março de 2020. “Coronavírus: tudo o que você precisa saber sobre o uso ou não de máscaras”

Estado de São Paulo. 01 de Abril de 2020. “Ministério da-Saúde estuda recomenda máscaras para quem não tem sintomas de COVID-19”

Organização Mundial da Saúde (OMS). 06 de Abril de 2020. “Atualizações contínuas sobre o COVID-19” e “Recomendação do uso de máscaras no contexto da COVID-19”

CNN.com. 04 de Abril de 2020. “Autoridades da região da Lombardia, na Itália, ordenam que todos os cidadãos usem máscaras quando estiverem fora”

Elizabeth Cohen. CNN Health. 04 de Abril de 2020. “Especialistas dizem que o coronavírus pode se espalhar através da conversa ou mesmo da respiração”

Ministério da Saúde. 02 de Abril de 2020. “Máscaras caseiras podem ajudar na prevenção contra o Coronavírus”

Instituto Brasileiro para Segurança do Paciente (IBSP). 02 de Abril de 2020. “COVID-19 – Optar pela máscara cirúrgica ou pela N95”

Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA). “Respiradores N95 e máscaras cirúrgicas”

Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC). “Uso de revestimentos de pano para ajudar a retardar a propagação do COVID-19”

Campinas.sp.gov.br. “Máscaras de pano. Evite a contaminação” [/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]