Como aumentar o ROI das ações de saúde e bem-estar na empresa em tempos de home office?

By 18 de agosto de 2020Imprensa

roi saúde nas empresas

Quem quer bons resultados na organização precisa agir de forma estratégica. Cada passo dado precisa ser planejado, mas também mensurado. Afinal, são os números e indicadores que mostram, com precisão, o quanto algo tem sido valioso. Nesse sentido, estar por dentro do ROI de saúde nas empresas é essencial.

Esse ponto merece ainda mais atenção no contexto de pandemia, em que trabalhadores estão em home office. Apesar de o distanciamento e o isolamento serem ações recomendadas, muitos se veem com a saúde mental abalada. Casos de ansiedade, depressão e estresse pós-traumático têm sido algumas das sequelas das imposições.

Oferecer aos funcionários planos de saúde e propostas de ações de bem-estar em tempos de home office pode ajudar a mantê-los saudáveis, produtivos e mentalmente protegidos. Contudo, é essencial ter certeza de que o investimento realmente tem retorno positivo.

Conversamos com a Dra. Ana Cláudia Pinto, diretora de Produtos e Soluções Digitais da Sharecare. Ela nos ajudou a pontuar algumas ações para aumentar o ROI das ações de saúde e bem-estar neste momento. Se você é do time que procura o melhor custo-benefício, continue acompanhando!

Faça as contas do ROI de saúde do jeito certo

ROI é uma abreviação do inglês Return on Investment, que significa “retorno sobre o investimento”. Essa é uma métrica que avalia a quantia financeira investida e o retorno obtido dela, para mostrar se os investimentos em ações de saúde têm valido a pena. A vantagem é o fato de podermos planejar e agir visando maiores economias. O cálculo é feito da seguinte forma:

ROI = (ganho obtido – investimento) ÷ investimento

Em uma análise simplificada, suponha que determinada empresa investiu R$50 mil com plano de saúde, para que os funcionários tivessem mais bem-estar e produtividade. Como lucro, pelo trabalho deles, obteve R$150 mil. O cálculo ficaria:

ROI = (150.000 – 50.000) ÷ 50.000 = 2

Como o ROI mostra o resultado em porcentagem, nessa situação significa que a empresa obteve 200% do valor investido.

Considere resultados indiretos e de longo prazo

Contudo, as coisas não são tão simples assim. O ROI de saúde nas empresas não tem um resultado tão expressivo quanto o de marketing, por exemplo. Ações de bem-estar podem ser subjetivas, às vezes, e é preciso considerar resultados indiretos e em longo prazo, além de ter informações específicas sobre todas as variáveis.

Assim, o dispêndio deve ser analisado da mesma forma que um investimento em educação, que não resulta em frutos tão imediatos. Além disso, nesse cálculo, é importante considerar fatores como pré-existência de doenças crônicas e probabilidade de um funcionário vir a desenvolver algum transtorno, por exemplo.

Invista em prevenção

Uma boa forma de reduzir custos na empresa é investindo em prevenção. Contudo, tenha em mente que as ações devem ser implementadas de forma personalizada, de acordo com o perfil dos colaboradores.

Para isso, é preciso levantar uma série de dados relacionados ao histórico de saúde e estilo de vida. Por exemplo, um funcionário que já tenha feito, no passado, tratamento para ansiedade e tenha dificuldade com os filhos, tem uma probabilidade mais alta de apresentar distúrbios emocionais no período de trabalho home office e pandemia.

Nesse caso, agir de forma antecipada, colocando um psicólogo à disposição, pode impedir que ele adquira problemas mais sérios no futuro, que levem a gastos mais altos com saúde e diminuam sua produtividade.

Ao trabalharem em casa, ainda, é normal que muitos não entendam a importância da ergonomia. Então, a empresa pode atuar com dicas de como ter mais conforto ou enviar equipamentos de escritório, como cadeiras.

Dra. Ana Cláudia Pinto fala sobre a importância do suporte para quem está trabalhando em home office. “É importante a empresa manter atenção na prevenção e no acompanhamento. As soluções da Sharecare, a exemplo do aplicativo, ajudam nisso de forma remota, evitando que as pessoas tomem uma atitude apenas quando em situação drástica. No caso de doenças crônicas, isso é muito vantajoso também, pois oferece mais segurança à pessoa sobre o que fazer”.

Implemente programas eficazes

Programas eficazes são aqueles que agradam aos colaboradores e, ao mesmo tempo, são viáveis à organização. Algo que faz muito sentido para quem está em home office e não pode sair de casa é a consulta online, com telemedicina ou telepsicologia.

Os profissionais atendem por meio de programas que usam vídeo, o que dá um toque de humanização. “Nessa fase, é importante dar suporte para que as pessoas mantenham a saúde, sem precisar sair de casa”, afirma Dra. Ana Cláudia. Assim os colaboradores podem receber orientações e tirar dúvidas de uma forma prática e poupando o deslocamento, muitas vezes até mesmo desnecessário, até um centro hospitalar.

Controle o absenteísmo

O trabalho feito à distância pode dificultar o controle das horas trabalhadas de cada funcionário. Porém, essa análise pode ser substituída pela produtividade. Estabeleça, por exemplo, metas de entregas semanais e analise o percentual de pessoas fora da faixa esperada. O próximo passo é entender o que está impactando negativamente cada um, para, então, tentar reverter a situação.

Entenda como a Sharecare pode ajudar a aumentar o ROI de saúde e bem-estar da empresa

A tecnologia se faz cada vez mais necessária nas organizações, principalmente depois do distanciamento social imposto. Na saúde, ela é útil em diversos fatores, como no exame pormenorizado de dados, na praticidade do planejamento de ações, nas consultas online, na análise preditiva ou na identificação das pessoas que precisam de uma atenção específica.

A Sharecare conta com uma plataforma cujo objetivo é ajudar empresas na redução de custos com saúde. Com soluções como telemedicina, chatbot, mapeamento emocional e suporte, é possível evitar patologias e idas desnecessárias a médicos e hospitais. Utilizando uma metodologia desenvolvida em parceria com Harvard, a Sharecare também conta com soluções que auxiliam no cálculo do ROI, minimizando inconsistências e entregando um resultado mais real.

“Os meios digitais ajudam não somente a combater a solidão, mas também a eliminar inseguranças”, comenta a Dra. Ana Cláudia. “As pessoas estão com medo de sair de casa, por conta da COVID-19. Ao mesmo tempo, precisam de apoio e orientação. Nesse sentido, há muitas alternativas a serem oferecidas, sem a necessidade de um médico. O paciente pode entrar em contato e tirar dúvidas com uma enfermeira especializada, por exemplo. Essa possibilidade oferece uma segurança a mais”.

Investir em ações para melhorar o ROI de saúde nas empresas é uma forma de, não apenas diminuir despesas desnecessárias, como também contribuir para um ambiente de trabalho mais positivo, ainda que em home office, com funcionários produtivos e motivados. A tecnologia é uma aliada, dando à empresa praticidade e resultados mais satisfatórios.

Gostou das nossas dicas? Então, conheça as soluções da Sharecare e descubra o que podemos fazer por você!