Estratégias de gestão de saúde: por que são necessárias para a sua empresa?

By 21 de outubro de 2019Notícias

O cuidado com a saúde e com o bem-estar dos colaboradores vem sendo amplamente debatido no ambiente corporativo. E isso vai além dos círculos de profissionais da área, já que esses fatores têm impactos no desempenho da empresa. Com isso, as ações de saúde se tornaram parte da estratégia de gestão das organizações.

Entretanto, é comum se deparar com certas dúvidas ao lidar com o tema. Afinal, por que é tão importante investir esforços nisso? Qual é o retorno sobre esse investimento? De que forma a empresa se beneficia? Como podemos conquistar resultados melhores?

Neste artigo, respondemos a essas perguntas para ajudar você a melhorar a gestão de saúde da sua empresa. Confira!

Por que as ações de saúde são tão necessárias?

Quando olhamos para a distribuição dos recursos investidos por uma empresa nos seus funcionários, o topo da tabela de despesas é ocupado pela folha de pagamento e pelo seguro de saúde. De forma bem prática, isso revela um impacto financeiro muito claro: quanto mais problemas de saúde os funcionários têm, mais gastos a empresa assume.

Entretanto, isso continua sendo de grande desconhecimento para muita gente, tanto funcionários, quanto empresários e gestores em geral. O ponto é que uma iniciativa de saúde é, primeiramente, um cuidado necessário com o bem-estar dos profissionais que fazem a empresa funcionar. Somado a isso, ela traz benefícios para a saúde financeira do negócio.

Investir nisso faz com que os funcionários reconheçam a preocupação da empresa e, consequentemente, estejam mais engajados nas políticas e nos valores da organização. Para ir além, isso gera motivação para que as metas de trabalho sejam alcançadas.

Vale ainda destacar que a falta de ações de saúde traz impactos financeiros negativos, como detalharemos a seguir.

Qual é o retorno sobre o investimento?

Grosso modo, o reajuste anual de um seguro de saúde é resultado da soma da inflação médica e o índice de sinistralidade daquela carteira. Essa composição pode gerar um aumento totalmente variável. Em algumas organizações, ele é de 15% ou 30%. Porém, pode passar dos 50% ou 70% — e em alguns casos, dobrar o valor.

Os gastos com folha de pagamento e plano de saúde aumentam cada vez mais, obrigando as empresas a cortarem custos de alguma outra forma. O que acontece é que esse aumento, muitas vezes, poderia ter sido evitado.

Investir em gestão e conscientização na saúde é algo que traz resultados de diferentes aspectos, em diferentes momentos. Isso exige, é claro, uma boa estratégia para lidar com a população em questão — ou seja, seus funcionários.

Em curto prazo, um dos principais impactos é o aumento da produtividade. Funcionários com boa saúde têm menos faltas e atrasos, além de desempenharem suas funções com mais qualidade. Já em médio e longo prazo, os benefícios podem ser sentidos na valorização da imagem da empresa e na própria redução de custos.

Para se ter uma noção mais clara disso, basta pegar os dados referentes às despesas com plano de saúde da sua empresa. Faça uma análise dos últimos três anos e verifique quais foram os aumentos percentuais. Dez? Vinte? Trinta por cento? Agora, imagine se cada um desses aumentos fosse apenas 5% menor. Faça a soma dos três períodos e veja o quão interessante seria ter esse dinheiro à sua disposição para reinvestir.

Na prática, é um valor que deixa de ser gasto anualmente e pode ser destinado a novos investimentos. Com ações de saúde, você promove tanto condições melhores de trabalho para os funcionários, quanto benefícios financeiros para a empresa.

Como a Sharecare contribui com as ações de saúde?

A Sharecare é especialista em desenvolver e gerenciar soluções de gestão de saúde integrada. Seu principal objetivo é promover a redução de custos e de sinistralidade nas empresas parceiras. E o sucesso das suas iniciativas é resultado de diferentes ações de saúde, como destacamos a seguir.

Soluções eficientes

Garantir a saúde e o bem-estar dos funcionários é algo que exige três medidas:

  • adotar um bom programa de qualidade de vida;
  • implantar ferramentas que apoiem a gestão;
  • estudar e compreender a população que faz parte daquela carteira.

Na prática, a Sharecare contribui com todas essas etapas, a começar pela estratégia de colocar a pessoa no centro do cuidado. Os programas são orientados aos indivíduos, para que eles tenham uma vida mais saudável e, por consequência, utilizem menos os planos de saúde.

A base disso é a implantação de soluções eficientes, como o aplicativo Sharecare. Acessível também via web e dashboard gerencial, ele oferece as informações necessárias para gerenciar as ações de saúde. Além disso, os próprios funcionários podem consultar seu histórico de saúde e conteúdos educativos, por exemplo.

Atenção direcionada

A conscientização é parte fundamental desse trabalho. É por isso que a Sharecare coloca o indivíduo no centro de todo o processo. Com medidas educativas e um acompanhamento mais eficiente, é possível promover um ambiente mais saudável para todos os funcionários.

Alguns exemplos de estratégias que a Sharecare oferece são:

  • gestão de crônicos — monitoramento e acompanhamento de pessoas com diabetes, hipertensão etc.;
  • coaching 2.0 — oferecimento de programas com abordagem preventiva para melhoria da qualidade de vida;
  • saúde mental — programa que avalia as condições mentais que prevalecem na população, promovendo ainda acompanhamento e conscientização;
  • gestão ortopédica — promoção de cuidados visando à prevenção de lesões de coluna, joelho e ombro;
  • envelhecimento saudável — acompanhamento direcionado a pessoas acima de 65 anos para promover uma vida mais saudável;
  • alta hospitalar — programa para redução da taxa de readmissão de pacientes.

A saúde mental, por exemplo, é algo com o que muitas empresas ainda não sabem lidar. Nos Estados Unidos, um estudo do National Institutes of Health (NIH) — órgão norte-americano ligado ao Departamento (Ministério) da Saúde — mostra que o prejuízo econômico do afastamento de trabalhadores por esse motivo foi estimado em 2,5 trilhões de dólares, em 2010, somente nos EUA.

Por isso, é fundamental que a prevenção seja uma questão prioritária na estratégia de gestão em saúde das empresas. Ao mesmo tempo em que o impacto negativo é grande quando o assunto é mal gerenciado, as iniciativas que promovem os cuidados com os funcionários tendem a impulsionar a produtividade e, consequentemente, os lucros.

Então, invista nas ações de saúde na sua empresa e fomente essa cultura de prevenção entre seus colaboradores. Os frutos que isso gera, como você pôde ver, são extremamente positivos!

Se quer ter sucesso nessa iniciativa, entre em contato com a Sharecare! Nossos consultores estão prontos para ajudar você a elaborar uma estratégia de sucesso para sua empresa!

Leave a Reply