Você já ouviu falar em benefícios flexíveis? Conheça essa tendência

By 16 de junho de 2020Notícias

benefícios flexíveis

Tradicionalmente, as empresas oferecem um pacote fechado de benefícios para seus colaboradores, com itens como plano de saúde, plano odontológico, vale-combustível etc.

No entanto, com ambientes de trabalho cada vez mais heterogêneos e colaboradores de diferentes faixas etárias e estilos de vida, é natural que um modelo rígido de benefícios não se adapte a todos.

Assim, para ajudar a personalizar e otimizar os benefícios oferecidos, criou-se, na década de 1970, o sistema de benefícios flexíveis. Cada vez mais popular na América Latina, o modelo permite que o colaborador crie uma cesta de benefícios de acordo com suas necessidades, melhorando a relação entre empresa e colaborador.

Quer saber mais? Neste post, vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre esse modelo. Confira!

Quais são os diferenciais dessa tendência?

Os benefícios flexíveis adaptam-se ao estilo de vida do colaborador, englobando suas necessidades e excluindo o que ele não precisa.

Por exemplo: um colaborador sem filhos não precisará do auxílio creche, mas poderá ter interesse em academias ou bolsa de estudos. Já um trabalhador casado e com filhos, inserido em um plano de saúde familiar, usufruirá do auxílio creche, mas não fará uso do plano de saúde oferecido pela empresa.

Assim, o modelo permite otimizar a cesta de benefícios, adaptando-a a realidade de cada colaborador, otimizando os recursos da empresa e oferecendo um tratamento personalizado para cada funcionário!

Como funciona na prática?

Na prática, a empresa pode implementar os benefícios flexíveis oferecendo algumas opções de pacotes fechados, que busquem atender a um perfil alvo, ou por meio de um sistema de pontos por meio do qual o colaborador pode montar a própria cesta.

O sistema de pontos funciona da seguinte forma: de acordo com sua política interna, que pode levar em conta fatores como renda mensal e tamanho da família, a empresa estabelece uma quantidade de pontos para cada trabalhador.

Em seguida, a empresa elabora uma espécie de “menu” de benefícios, em que cada item tem um valor, em pontos, condizente ao valor real daquele serviço junto à prestadora de serviços. Por fim, o colaborador monta seu conjunto personalizado de benefícios, adicionando itens à sua cesta de acordo com suas necessidades, prioridades e quantidade de crédito disponível.

Um funcionário que mora perto de casa, por exemplo, poderá excluir o vale-transporte de sua cesta. Alguém que vai para o trabalho de bicicleta adicionará outro benefício em vez de vale-estacionamento, e assim por diante.

A escolha de benefícios acontece geralmente no começo do ano e pode ser alterada anualmente ou semestralmente, de acordo com o contrato entre a empresa e a prestadora de serviços.

Vale ressaltar que, caso o colaborador decida adicionar benefícios que ultrapassem seus créditos à cesta, o valor adicional será debitado da folha de pagamento ou, em casos de saúde, dependendo da política da empresa, poderá ser entendido como um “empréstimo” de pontos, que é descontado no ano seguinte.

Da mesma forma, caso o funcionário não utilize o valor dos seus pontos, algumas organizações permitem que os créditos sejam acumulados e usados posteriormente.

Quais são os tipos de benefícios flexíveis?

Existem muitos tipos de benefícios que as empresas podem oferecer aos colaboradores. Alguns exemplos são:

  • plano de saúde e odontológico;
  • auxílio-medicamento;
  • seguro de vida;
  • vale-refeição e/ou vale-alimentação;
  • auxílio-creche;
  • vale-combustível;
  • vale-estacionamento;
  • bolsas de estudo;
  • celular corporativo;
  • planos de previdência privada;
  • associações a clubes ou academias;
  • programas de qualidade de vida.

Uma das vantagens de optar pelos benefícios flexíveis é que o modelo permite que a empresa ofereça opções diferenciadas, além das padrões. É o caso, por exemplo, dos programas de qualidade de vida, que atuam na manutenção da saúde, aumentando o bem-estar e prevenindo doenças a longo prazo.

A Sharecare conta com alguns programas voltados à essa necessidade, como o programa de gestão de pacientes com doenças crônicas, como diabetes e hipertensão, que atua oferecendo um monitoramento personalizado, ajudando a minimizar fatores de riscos e impedindo a progressão do quadro.

O Coaching Preventivo é outro exemplo. O programa, que conta com uma equipe interdisciplinar, é voltado para a melhoria da qualidade de vida, oferecendo uma orientação personalizada quanto à prevenção de doenças e promoção de saúde e bem-estar.

Quais são as vantagens de oferecer benefícios flexíveis?

Ao adaptar-se ao estilo de vida do trabalhador, o sistema de benefícios flexíveis também entrega valor para a empresa, aumentando o desempenho e a satisfação dos colaboradores e otimizando o orçamento da instituição. Veja outras vantagens abaixo.

Mantém a equipe motivada e aumenta a produtividade

O sistema de benefícios flexíveis dá liberdade para os colaboradores, permitindo que eles priorizem o que consideram importante. Isso aumenta a satisfação dos funcionários e consequentemente mantém a equipe motivada.

Por sua vez, uma equipe motivada, que tem suas necessidades individuais atendidas, tende a ter um desempenho superior, aumentando a produtividade no trabalho!

Melhora a qualidade de vida

A flexibilidade aumenta o engajamento dos funcionários em relação aos benefícios ligados à saúde. Isso acaba por incentivar o bem-estar dos colaboradores, o que em longo prazo melhora a qualidade de vida do time e reduz os gastos evitáveis com saúde por parte da empresa.

Retém talentos

Além de demonstrar ser inovadora, a empresa que adota os benefícios flexíveis dá mais motivos para manter o funcionário, uma vez que os colaboradores sentem que suas necessidades são atendidas.

Eleva o clima organizacional

Quando a empresa reconhece as necessidades individuais dos colaboradores e se mantém adequada a elas, demonstra celebrar as diferenças. Isso cria uma cultura organizacional que deixa os colaboradores mais à vontade para desenvolver suas habilidades e cooperar uns com os outros.

Otimiza o orçamento da empresa

Uma das vantagens mais expressivas desse modelo de benefícios é que ele garante que o funcionário de fato usufruirá do que escolheu, excluindo a possibilidade de que a empresa acabe pagando para a prestadora por um benefício com pouca adesão.

A flexibilidade também diminui a exigência de novos benefícios, diminui a taxa de sinistralidade dos planos de saúde e a longo e médio prazo permite criar uma estratégia que otimize o uso dos recursos da instituição em relação aos benefícios.

Como implementar os benefícios flexíveis na empresa?

Além de identificar o perfil dos trabalhadores, é importante arquitetar como o sistema de benefícios flexíveis será implementado. Confira a seguir.

Entenda os que os colaboradores querem

Para implementar os benefícios flexíveis, em primeiro lugar, é fundamental entender quais são as necessidades dos colaboradores. Por isso, mapeie fatores como idade, estado civil, quantidade de dependentes, meios de locomoção, hierarquia na empresa etc.

Isso ajuda a identificar quais benefícios de fato fazem sentido. Também vale rodar uma pesquisa sobre quais opções os colaboradores gostariam de ter.

Monte pacotes de benefícios

Depois de identificar as necessidades dos colaboradores, é hora de definir quais benefícios serão oferecidos pela empresa. Para isso, entre em contato com as prestadoras de serviço e investigue as opções de contrato.

No sistema de pacotes, é importante tomar cuidado e manter um equilíbrio entre os valores dos serviços, para que os pacotes oferecem um custo-benefício similar e o colaborador não seja prejudicado por sua escolha.

Vale ressaltar que é fundamental que todos os pacotes levem em consideração o cuidado com a saúde do colaborador. Esses itens são essenciais para a empresa, uma vez que a saúde do funcionário está diretamente ligada, por exemplo, ao número de afastamentos e a produtividade da empresa.

Defina a forma de escolha dos benefícios

Como falamos anteriormente, o modelo de benefícios flexíveis permite que o colaborador opte por um pacote pré-definido ou adicione benefícios individualmente à sua cesta. Em ambos os casos a tecnologia pode ser uma aliada. Uma plataforma digital, por exemplo, pode facilitar o sistema de pontos, possibilitando que o colaborador monte sua cesta virtualmente.

Estabeleça uma boa gestão de benefícios flexíveis

O maior desafio na implementação dos benefícios flexíveis é que o método requer muita atenção por parte da administração. A empresa precisa ficar atenta à burocracia legal, tanto para manter os planos equivalentes, quanto para gerenciar a validade dos contratos junto às prestadoras.

Por isso, uma equipe bem treinada e um sistema de gestão eficiente são essenciais.

Conte com parceiros estratégicos

Na hora de escolher os benefícios, também é fundamental contar com prestadores de serviço confiáveis, que sejam capazes de agregar valor à sua empresa.

No cenário da saúde, a Sharecare é uma boa aliada. A empresa é uma multinacional especialista em desenvolver soluções para a gestão da saúde populacional, promovendo a integração entre a saúde digital (high tech) e a saúde humanizada (high touch).

E além de oferecer programas de qualidade de vida, como o coaching preventivo, gestão de crônicos, gestão em ortopedia, programa de saúde mental etc, a Sharecare também pode atuar determinando quais programas clínicos faz mais sentido a empresa oferecer a sua população.

Para isso, ela elabora uma análise do perfil de saúde dos trabalhadores, oferecendo indicadores mais confiáveis na hora de montar o leque de benefícios. É uma forma de otimizar o trabalho e garantir resultados!

Ao longo desse conteúdo você viu que os benefícios flexíveis oferecem opções que se adaptam ao estilo de vida do colaborador, celebrando as diferenças, contribuindo para um ambiente de trabalho mais produtivo e melhorando o orçamento da empresa. Também viu como implementá-los e entendeu que contar com parceiros estratégicos é uma excelente forma de alcançar resultados.

Gostou do post? Se quiser receber mais conteúdo, assine agora a nossa newsletter!