Casos COVID-19 aumentam, mas não há motivos para pânico. Basta se preparar.

By 30 de março de 2020Covid 19, Notícias

À medida que o número de casos no Brasil aumenta, também cresce a disseminação de informações sobre como proteger a si e sua família. Adote esses novos hábitos e ajude a reduzir a propagação do vírus.

Depois de se espalhar rapidamente por outras partes do mundo, a COVID-19 está chegando perto de casa. Agora, o coronavírus está se propagando em um número crescente pelos estados do Brasil, de acordo com a Plataforma Integrada de Vigilância em Saúde do Ministério de Saúde. Isso levou a um aumento dos preços de suprimentos, produtos desinfetantes e até mesmo insumos de uso médico como máscaras e luvas.

Os relatórios de restrições e notícias de quarentena pelos estados podem ser perturbadores, mas é importante manter a calma e se informar sobre os fatos. Estar bem instruído pode te ajudar a aliviar certos medos e restaurar algum senso de controle sobre a situação em desenvolvimento.

O que você poderia esperar

Atualmente, muitas vacinas estão em desenvolvimento, mas ainda não há qualquer maneira de se imunizar contra a COVID-19. Também não existem medicamentos específicos para tratar o novo coronavírus, que geralmente causa uma variedade de sintomas como febre, tosse, dor muscular, dor de garganta e falta de ar.

Os idosos e aqueles com condições médicas pré-existentes, como asma, diabetes e doenças cardíacas, correm maior risco de desenvolver complicações, mas a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que mais de 80% das pessoas com COVID-19 terão apenas uma infecção leve e se recuperarão.

Como se preparar para a COVID-19

A disseminação global de um novo vírus sempre é preocupante. Mas, como a gripe e outras infecções respiratórias, há muito o que fazer para evitar a exposição e reduzir o risco de contaminação.

Pesquisadores acreditam que a COVID-19 se espalha por transmissão de contato e por gotículas. A transmissão por contato é aquela em que há exposição direta a alguém que está doente, incluindo apertar as mãos, abraçar ou beijar. Também pode ocorrer quando pessoas tocam uma superfície contaminada e depois levam a mão sem higienizar à boca, nariz ou olhos.

Gotículas contaminadas também podem escapar do corpo de uma pessoa doente quando tossem ou espirram. Elas podem pousar na boca ou no nariz de uma pessoa próxima ou viajar até cerca de um metro e oitenta antes de se estabelecerem em uma superfície próxima.

Ainda não está claro quanto tempo a COVID-19 sobrevive nas superfícies, mas a OMS observa que as evidências iniciais sugerem que ele pode persistir por dias, dependendo do tipo de superfície e de outras variáveis, como temperatura e umidade.

Isso significa que muitas das etapas de senso comum que você já toma para evitar a gripe e outros germes podem ajudar na proteção contra a COVID-19.

Mantenha suas mãos limpas

Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 40 segundos é uma das maneiras mais eficazes de se proteger contra doenças respiratórias, incluindo a COVID-19.

Se você não tiver acesso à água e sabão, use álcool em gel 70% por pelo menos 20 segundos. O ideal é desinfetar as mãos com frequência e corretamente. E lembre-se: se a sujidade estiver visível, o álcool não será eficaz na limpeza.

Certifique-se de que suas mãos estejam limpas antes de comer ou tocar em seus olhos, boca ou nariz, depois de usar o banheiro e enquanto estiver trabalhando na cozinha.

Outras precauções para evitar infecção

Existem outras medidas que você pode tomar para evitar germes, incluindo a COVID-19 e a gripe:

  • Evite contato e mantenha distância entre você e qualquer pessoa (mesmo aquelas que não parecem estar doentes);
  • Fique em casa se você desenvolver sintomas ou suspeitar que está doente;
  • Cubra a tosse ou espirre com um lenço de papel não utilizado e depois jogue-o no lixo. Lave as mãos em seguida. Se não tiver um lenço de papel, use a manga ou o cotovelo da blusa, mas não as mãos.
  • Limpe com produtos à base de álcool os objetos e superfícies em que o contato é frequente como teclados de computador, telefones celulares, maçanetas, torneiras e utensílios de banheiro. No trabalho, mantenha lenços, sabão e álcool em gel sempre à mão.

Evite compartilhar itens pessoais, como canetas, pratos, utensílios, garrafas de água e copos. Mesmo em casa, é importante evitar o uso de garfo, colher ou copo de outra pessoa. Evite também compartilhar roupas de cama com outras pessoas ou animais de estimação.

Procure fazer o possível para manter-se saudável e conservar seu sistema imunológico forte, como obter sono de qualidade, seguir uma dieta saudável e se exercitar regularmente.

Também é aconselhável tomar uma vacina contra a gripe. A imunização não protege contra o coronavírus, mas é uma maneira de resguardar os mais vulneráveis contra doenças respiratórias, que podem impactar o sistema imunológico e favorecer o aparecimento de outras infecções.

“A vacina contra a gripe é muito importante e a antecipação da campanha em um momento de pandemia da COVID-19 se dá para diminuir a incidência de infectados com Influenza. Essas pessoas deixam de procurar os pronto atendimentos dos hospitais, diminuindo a transmissão e aumentando o diagnóstico preciso do coronavírus”, diz Dr. Ivan França, head do Departamento de Infectologia e do SCIH (Serviço de Controle de Infecção Hospitalar) do A. C. Camargo Câncer Center.

Por que utilizar máscaras não é recomendado?

O uso de máscaras cirúrgicas ou outras não é recomendado para pessoas saudáveis. As máscaras podem ser caras e não são uma maneira infalível de impedir a infecção, especialmente se forem usadas incorretamente. Utilizá-las desnecessariamente não só pode dar às pessoas uma falsa sensação de segurança, mas também levar à escassez do insumo para aqueles que realmente precisam.

Para impedir a disseminação da COVID-19 as autoridades de saúde enfatizam que as máscaras faciais devem ser usadas somente por quem apresentar sintomas ou entre aqueles que tem um diagnóstico confirmado. As máscaras também devem ser usadas pelo pessoal médico ou por qualquer pessoa que cuide de alguém infectado.

Outras maneiras de preparar

Ter um plano de como você responderá ao aumento de casos da COVID-19 em sua residência também é uma boa ideia. Primeiro, certifique-se de considerar qualquer pessoa em sua casa que esteja em maior risco de infecção e /ou complicações. Inclua os idosos e pessoas com problemas crônicos de saúde subjacentes. Em seguida, faça uma lista de recursos locais que podem ser úteis caso haja suspeita de contágio como hospitais próximos, farmácias e mercados.

Tenha uma lista de contatos de emergência como familiares, amigos, vizinhos, profissionais de saúde, empregadores e outros números de telefone essenciais. Por fim, crie um “espaço protegido” em sua casa que possa ser utilizado para manter os membros da família doentes isolados dos demais.

Se você acha que pode estar doente

Qualquer pessoa que acredite estar infectada com COVID-19 ou possa ter sido exposta ao coronavírus deve tomar medidas imediatas para se isolar e evitar espalhar sua doença para outros.

Se desenvolver algum sinal de infecção, ligue para o seu médico e obtenha instruções de como proceder. Ao ir a um hospital, informe à equipe médica que você pode ter sido exposto à COVID-19. Uma vez avisados eles te isolarão e determinarão se você precisa fazer o teste.

Revisado clinicamente em março de 2020.

Fontes:

Plataforma Integrada de Vigilância em Saúde do Ministério de Saúde. “Notificação de casos de doença pelo coronavírus (COVID-19)”.

A.C.Camargo Câncer Center. “Campanha nacional de imunização deve proteger os idosos na primeira fase da vacinação”.

Organização Mundial da Saúde (OMS). 3 de março de 2020. “Discurso de abertura do Diretor-Geral da OMS na conferência da mídia sobre COVID-19.”

Organização das Nações Unidas (UN). “Emergência coronavírus: eis o que sabemos até agora”.

Organização Mundial da Saúde (OMS). “Perguntas e respostas sobre coronavírus (COVID-19).”

Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC). “Coronavírus 2019 (COVID-19): Prevenção e tratamento.”

Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC). “O que fazer se você estiver doente com coronavírus 2019 (COVID-19).”

Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC). “Recomendações de limpeza e desinfecção.”

Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC). “Prepare sua casa.”