A gestão de saúde é estratégica para qualquer negócio, trazendo consigo a necessidade de administrar com eficiência o seu custo. Atualmente, esse investimento nos recursos humanos é crescente, ficando atrás apenas do gasto com a folha salarial. Por isso, uma boa gestão das contas médicas traz impactos significativos — tanto do ponto de vista financeiro, quanto da produtividade.

Ainda assim, ter sucesso nessa atividade pode ser um desafio. Afinal, como fazer uma gestão eficiente dessas contas? Criamos este post para responder a essa pergunta e ajudar você a alcançar resultados melhores. Confira!

A importância da gestão das contas médicas

Inicialmente, a gestão de contas médicas era resumida a um registro dos gastos com planos de saúde. Após relacionar cada serviço prestado ao seu custo, a empresa repassava essa informação aos funcionários. Em geral, eles contribuem com o valor do plano por meio de um desconto em folha.

Hoje, no entanto, esse processo já se mostra obsoleto. É como se a empresa desse um “cartão de crédito de saúde” para cada usuário e depois dividisse os custos. Uma gestão de contas médicas eficiente, por outro lado, favorece as boas tomadas de decisão dos gestores.

Em outras palavras, a informação deve passar por um nível de análise mais aprofundado. Não basta levantar o que foi feito e seu custo, mas entender essa situação e trabalhar sobre ela. Se uma pessoa faz uma cirurgia de coluna, por exemplo, os registros mostram qual foi o percurso dela até essa situação?

Uma gestão eficiente permite avaliar se o procedimento era realmente necessário e, consequentemente, adotar medidas para evitar reincidências. Isso envolve, sobretudo, um cuidado maior com a saúde dos colaboradores. E os benefícios são significativos.

Além de reduzir custos e desperdício, uma boa gestão promove a melhora da saúde e do bem-estar dos colaboradores. Então, veja a seguir como isso pode ser feito na prática.

As soluções de gestão de saúde e a promoção do autocuidado

A adoção de soluções desenvolvidas especificamente para a gestão de saúde traz benefícios tanto para o indivíduo quanto para a empresa. Isso significa, por um lado, dar suporte para que a pessoa melhore sua saúde. Ao mesmo tempo, é importante fornecer à empresa as ferramentas necessárias para uma gestão de saúde eficiente.

Confira a seguir como as soluções da Sharecare ajudam a promover a cultura de autocuidado.

O aplicativo Sharecare

O app ajuda a colocar a pessoa no centro do sistema de saúde, tornando-a protagonista do processo como um todo. Na prática, a empresa coloca na palma da mão dos colaboradores uma tecnologia que reúne informações essenciais para o desenvolvimento de uma rotina mais saudável.

Entre os recursos disponíveis, podemos destacar:

  • conteúdos educativos em diferentes formatos (vídeos, artigos informativos etc.);
  • RealAge, que calcula a “idade real” do usuário com base em suas condições de saúde;
  • desafios que usam o conceito de gamificação para incentivar o autocuidado;
  • Find a Doctor, uma função para localizar redes médicas referenciadas.

A empresa, por sua vez, acessa os dados em um dashboard que permite a gestão da população por da análise de indicadores. Com isso, você pode desenvolver estratégias individuais ou coletivas para promover melhorias entre os colaboradores.

A Modelagem Preditiva

Para potencializar as ações estratégicas da empresa, a Sharecare desenvolveu uma análise chamada Modelagem Preditiva, baseada em algoritmos matemáticos e técnicas de machine learning. O objetivo é identificar a probabilidade de eventos futuros, assim como estimar custos relacionados ao uso dos planos de saúde de acordo com o histórico da população.

Basta observar, por exemplo, que 25% do custo total com saúde é gerado pelos 5% da população que se enquadram na categoria de alto risco. Na prática, é uma informação objetiva que ajuda a empresa nas tomadas de decisão, aumentando sua capacidade de prever cenários e trabalhar com prevenção, em vez de remediar.

O impacto é positivo desde a redução de custos até a melhora da qualidade de vida da população.

Ligue Saúde

O Ligue Saúde é a central de atendimento da Sharecare. Por meio de um canal 0800 disponível 24 horas por dia e 365 dias por ano, uma equipe de médicos e enfermeiros esclarece as dúvidas dos usuários, dando orientações para que eles lidem com suas necessidades do dia a dia.

O objetivo é facilitar a navegação das pessoas pela rede de urgência — quando necessário — e direcioná-las ao tipo de serviço mais adequado. Desta forma, o usuário recebe o suporte que precisa, quando precisa, e ainda é possível evitar gastos desnecessários com o pronto-atendimento.

Os programas clínicos para gestão de saúde

Levantar dados e elaborar estratégias é algo que funciona ainda melhor quando contamos com soluções adequadas para cada situação. Nesse sentido, programas clínicos podem trazer resultados bastante positivos em relação a diferentes problemas. O objetivo é reduzir custos e os próprios riscos de acordo com as demandas específicas da empresa.

Isso envolve um processo de identificação dessas necessidades. A partir delas, a gestão de saúde pode aplicar os programas mais adequados e promover melhorias significativas no bem-estar da população. Em outras palavras, você passa a gerenciar ativa e preventivamente casos que vão desde problemas crônicos de saúde até a prevenção ao uso inadequado dos serviços médicos.

Veja a seguir alguns exemplos de programas clínicos que podem ser adotados:

  • coaching em saúde — oferece apoio à mudança comportamental para melhorar a qualidade de vida do indivíduo;
  • gestão de crônicos — programa de monitoramento personalizado para acompanhar problemas como pressão arterial, Diabetes Mellitus, Doença Arterial Coronariana (DAC) etc.;
  • envelhecimento saudável — auxilia pessoas acima de 65 anos na adaptação às mudanças que ocorrem nessa fase da vida;
  • saúde mental — identificação e apoio de pessoas com transtornos emocionais;
  • gestão em ortopedia — sistema de tratamento e prevenção a lesões à coluna, ombros e joelhos para minimizar a necessidade de intervenção cirúrgica;
  • alta hospitalar — acompanhamento na recuperação para evitar casos de reinternação.

Com soluções à disposição que vão desde um aplicativo até um acompanhamento por profissionais especializados, a gestão de contas médicas pode alcançar resultados muito melhores — tanto do ponto de vista de redução de custos, quanto da saúde e do bem-estar dos colaboradores. Por isso, invista em estratégias que realmente funcionam e leve esses benefícios para seus funcionários e sua empresa!

Quer saber como isso pode ser feito no contexto da sua organização? Entre em contato com a Sharecare e fale com quem é especialista no assunto!

Leave a Reply