Dia Mundial do Controle da Asma: qual o papel da gestão de crônicos?

By 19 de junho de 2020Notícias

Dia Mundial do Controle da Asma

A Iniciativa Global contra a Asma (GINA) promove, no dia 21 de junho, o Dia Nacional do Controle da Asma e, anualmente na primeira terça-feira do mês de maio, o Dia Mundial do Controle da Asma. A iniciativa existe desde 1998, ocorre em mais de 35 países, e serve para conscientizar a sociedade sobre a condição. É uma data que merece atenção especial também pelas empresas e operadoras de planos de saúde.

Isso porque a asma é uma doença respiratória crônica (DRC) de grande prevalência na população, responsável por uma parcela de custos das operadoras, especialmente devido às internações.

A ideia deste post é aproveitar essa iniciativa para falar do papel da gestão de crônicos para os pacientes de asma e para a saúde suplementar. Continue a leitura e entenda melhor sobre essa questão!

Por que celebrar o Dia Mundial do Controle da Asma?

Dificuldade para respirar, chiado no peito e tosse: esses são alguns sintomas da asma, doença que, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), acomete cerca de 235 milhões de pessoas no mundo, atingindo todas as faixas etárias. O problema pode ser alérgico ou não e, no Brasil, é responsável pela morte de duas mil pessoas todos os anos.

Diante desse dado, fica fácil entender a necessidade de existir o Dia Mundial do Controle da Asma, iniciativa que busca conscientizar a população sobre os cuidados exigidos pela doença, visto que muitos pacientes não realizam as medidas de saúde necessárias.

Uma pesquisa que teve a participação da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI) mostrou que 73% dos pacientes com asma revelam não cumprir todas as orientações médicas. Desses, 47% relatam que não utilizam a medicação de maneira regular. Nesse contexto, torna-se essencial realizar a gestão de crônicos, como mostraremos a seguir.

O que é e como funciona a gestão de crônicos?

O Dia Mundial do Controle da Asma é uma oportunidade para as operadoras entenderem a necessidade da realização da gestão de crônicos, incluindo os acometidos por essa doença. Isso porque não basta termos os melhores equipamentos e tratamentos para esses casos. É importante que haja o engajamento do paciente.

Quando ele não segue as recomendações médicas, acaba aumentando os custos assistenciais, pois utiliza, por exemplo, os serviços de urgência do hospital com mais frequência ou precisa ser internado.

De acordo com o Ministério da Saúde, no Brasil, a doença é responsável por altos custos na saúde, com uma média de 350 mil internações todos os anos. Além disso, a asma representa a terceira ou quarta causa de hospitalizações no Sistema Único de Saúde (SUS), variando por conta do grupo etário.

Mas como realizar a gestão eficiente de pessoas com condições crônicas? A solução oferecida pela Sharecare, por exemplo, é um programa clínico realizado por uma equipe multidisciplinar de saúde que atua não só nas orientações de tratamento, mas também na prevenção, de forma que o participante mude seu comportamento e estilo de vida. Assim, o objetivo é que essas pessoas passem a adotar uma alimentação mais saudável, a realizar atividade física, a fazer o acompanhamento médico necessário e o uso adequado dos medicamentos prescritos.

É, portanto, um programa que pode trazer bons resultados não apenas para pessoas asmáticas, mas também para quem tem condições como:

  • hipertensão;
  • diabetes;
  • colesterol alto;
  • DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica);
  • cardiopatias;
  • distúrbios da tireoide;
  • outras doenças crônicas.

Apesar de serem condições em que não há cura, é possível ter um controle sobre elas para que a pessoa tenha qualidade de vida sem precisar utilizar os serviços hospitalares e, desse modo, onerar os planos de saúde.

Quais são os benefícios da gestão de crônicos para pacientes que sofrem de asma?

Quando esses pacientes passam a contar com o programa, podem viver melhor, já que recebem as recomendações adequadas dos profissionais de saúde e se engajam mais ao tratamento. Dessa forma, podem, inclusive, ter uma melhora no lado profissional, pois conseguem ter qualidade de vida, evitando faltas ou afastamentos no trabalho.

Esse acompanhamento é especializado e individualizado, sendo essencial para que a pessoa com asma realize as consultas médicas regulares e tome a medicação prescrita, a fim de controlar a doença.

Outro ponto é que a gestão de crônicos pode atuar também na prevenção de crises, que causam falta de ar e outras complicações que atrapalham as atividades do dia a dia e podem ocasionar mais internações e elevar os custos assistenciais.

Quais são as vantagens de realizar a gestão de crônicos para as operadoras de saúde?

A gestão de crônicos vai ter um impacto importante na sustentabilidade financeira das operadoras de planos de saúde. Acompanhe a seguir.

Redução de internações

A primeira questão é que o acompanhamento individualizado e personalizado do paciente vai conscientizá-lo e engajá-lo quanto aos cuidados com a saúde, prevenindo que o quadro se agrave. O impacto direto será a redução de complicações, o que poderia demandar internações e, consequentemente, elevar os custos da operadora.

Diminuição dos custos ambulatoriais

Além das internações, com a gestão de crônicos, o paciente passa pela consulta médica regular e também é orientado quanto às medidas de prevenção de forma online, ou seja, sem precisar sair de casa. É uma estratégia em que a pessoa recebe o direcionamento adequado para o seu caso, evitando de ela se deslocar desnecessariamente ao serviço de pronto atendimento.

ROI garantido

Ao contratar uma empresa especializada em gestão de saúde e que oferece um programa voltado para doenças crônicas, como a Sharecare, o ROI para operadoras de planos de saúde é garantido, pois a utilização dos serviços pelo usuário passa a ser mais adequada.

Além disso, por meio dos indicadores recebidos, a empresa tem uma visão mais assertiva sobre a saúde de sua população.

Maior controle da doença

Em resumo, o programa trabalha para que haja um controle maior da doença, possibilitando o bem-estar ao paciente e também gastos equilibrados com o plano de saúde.

O Dia Mundial de Controle da Asma traz uma luz para essa condição e a necessidade de controle. Como é um problema de alta prevalência, deve ser uma preocupação das operadoras, e que um programa de gestão de crônicos, como o da Sharecare, torna-se uma solução viável.

Quer conhecer melhor a atuação da Sharecare? Então entre em contato conosco e descubra todas as vantagens de realizar a gestão de saúde populacional!