Employee Lifetime Value (ELTV): entenda como otimizar esse importante indicador

By 3 de março de 2020Notícias

Employee Lifetime Value

Um dos grandes desafios do RH moderno é manter os colaboradores engajados nos objetivos e atividades da empresa. Quando isso acontece, a produtividade é maior — tanto em nível individual, quanto coletivo. Nesse contexto, o Employee Lifetime Value (ELTV) é um indicador fundamental para mensurar e acompanhar essa questão. Mas como exatamente ele funciona?

Criamos este conteúdo especial para mostrar em detalhes o que é o ELTV, além de explicar por que é tão importante utilizá-lo e como é feito o cálculo. Para complementar, mostraremos os benefícios que ele traz e daremos algumas dicas para implementá-lo. Então, vamos lá!

Como funciona o Employee Lifetime Value

O ELTV é um indicador utilizado para mensurar o valor total que um colaborador proporciona à empresa ao longo de determinado período de tempo (em geral, do primeiro ao último dia de trabalho). Ele pode ser considerado parte de uma estratégia de gestão de pessoas que tem como objetivo aumentar a produtividade das equipes. Logo, um Employee Lifetime Value mais alto representa um aproveitamento melhor das capacidades de cada profissional.

De um ponto de vista estratégico, ele ajuda a identificar melhorias necessárias para garantir o retorno sobre esse investimento. Isso está diretamente relacionado ao engajamento com os objetivos da empresa: quanto menos uma pessoa se identifica com eles, menor sua motivação para colaborar com a melhoria contínua do desempenho da organização.

Em geral, o resultado do cálculo é apresentado por meio de um gráfico de dois eixos: valor × tempo. Isso significa que o ELTV indica o valor que cada profissional traz para a empresa ao longo do tempo. É importante notar que esse formato permite avaliar se houve (ou prever se haverá) crescimento ou redução do indicador — ou seja, ele mostra se o valor a longo prazo pode ser maior ou menor.

Quando o gráfico indica que o número está diminuindo, é sinal de que alguma ação deve ser tomada para melhorar a produtividade daquela pessoa. Vale destacar que isso não envolve apenas conquistar retorno financeiro, mas promover um ambiente no qual o profissional seja eficiente, produtivo e feliz com aquilo que faz.

A importância do ELTV para as empresas

Além de ajudar no desenvolvimento de ações para aumentar o engajamento, o uso do ELTV permite reduzir a rotatividade dos profissionais na empresa. Ambos os fatores estão de fato relacionados: quando o engajamento é baixo, o colaborador tende a se identificar muito pouco com a empresa e, assim, ele fica mais aberto a buscar oportunidades em outros lugares.

O custo de contratar um novo funcionário, por sua vez, é muito alto, já que envolve todo um processo de seleção — além dos gastos e do tempo necessários para a adaptação de um novo colaborador. Manter a motivação em alta é essencial para que o processo seja de retenção de talentos e desenvolvimento constante dos recursos humanos da empresa.

Essa evolução deve ser buscada, já que ela traz consigo dois grandes benefícios. Por um lado, as habilidades profissionais dos colaboradores evoluem, o que representa mais valor para a empresa. A motivação, por sua vez, é maior, já que ele se sente valorizado pela organização. Ambos os fatores impactam a produtividade de forma positiva.

Para isso, entretanto, o indicador deve ser usado adequadamente.

O cálculo do ELTV

A fórmula utilizada é bem simples:

ELTV = RETORNO POR COLABORADOR × TEMPO DE TRABALHO NA EMPRESA

Identificar qual foi esse retorno, no entanto, pode ser um processo mais complexo. Para começar, levante as seguintes informações do colaborador (ou do grupo) em questão:

  • dados de desempenho financeiro da companhia;
  • contribuição individual do colaborador (com base na metodologia específica indicada para cada cargo);
  • resultados financeiros de cada estágio na empresa (início, contribuição, platô, decisão de partida e saída);
  • custo de manutenção do colaborador (treinamentos, bonificações etc.).

Vale destacar que os estágios são a base para o cálculo de cada unidade de tempo. Afinal, é esperado que o retorno sobre o investimento seja menor — até mesmo negativo — na fase inicial (seleção, admissão e treinamento), por exemplo, do que no platô (fase de máximo desempenho). Cada mudança de estágio representará uma curva no gráfico.

Ao final, basta multiplicar o valor de cada estágio pela unidade de tempo (dias, semanas, meses etc.) e somar essas parciais para identificar o valor total.

Dicas para otimizar o ELTV

A otimização do ELTV passa diretamente pelo investimento no bem-estar do funcionário. Por mais que um bom salário seja fundamental, cada vez mais pessoas valorizam os benefícios oferecidos pelas empresas, assim como o próprio ambiente de trabalho. Um local agradável, horário de trabalho flexível e boas relações pessoais têm muita influência na motivação dos colaboradores, algo que pode ser sentido no desempenho das equipes.

Um tipo de iniciativa que envolve todos esses fatores é a promoção de saúde na empresa. O acesso à informação, por exemplo, ajuda a desenvolver uma cultura de autocuidado, fomentando a prevenção em vez de remediar os problemas após seu surgimento. Consequentemente, o uso do plano de saúde também tende a ser menor, gerando uma importante redução de custos para ambas as partes — empresa e colaboradores.

A saúde mental no trabalho também é um ponto que merece atenção especial. Os casos de ansiedade e depressão, por exemplo, estão alcançando níveis alarmantes em todo o mundo, algo que compromete a vida das pessoas e impacta seu desempenho profissional. Campanhas de conscientização ajudam a desmistificar o assunto e promover mudanças de comportamento que aumentem o bem-estar dentro e fora da empresa.

Vale destacar que isso não precisa ser feito necessariamente por meio de eventos pontuais. Um programa de coaching em saúde, por exemplo, leva informação e, ao mesmo tempo, dá o suporte necessário para que cada pessoa mude seus hábitos para ter uma vida mais saudável.

São medidas estratégicas: o retorno do investimento pode ser identificado pela otimização do ELTV. Então, vale a pena adotar práticas como a modelagem preditiva, que ajuda a avaliar a saúde dos seus colaboradores e, a partir dos resultados que ela oferece, elaborar ações para melhorar a saúde e o bem-estar da população da empresa.

Como você pôde ver, o Employee Lifetime Value desempenha um papel fundamental no RH, sendo responsável por mostrar o nível de produtividade dos funcionários. Então, coloque essa ferramenta para trabalhar a seu favor agora mesmo!

Se quer conquistar resultados ainda melhores na sua empresa, baixe gratuitamente nosso guia prático para gestão de saúde corporativa!