Guia para melhorar a gestão de benefícios da sua empresa

By 3 de abril de 2020Notícias

gestão de benefícios

Os benefícios oferecidos pelas empresas são determinantes para atrair bons profissionais e, indo além, colaborar para que eles permaneçam na organização. Na disputa acirrada pelos melhores talentos, é fundamental adotar medidas para melhorar a experiência dentro e fora da empresa. Isso faz da gestão de benefícios, uma questão estratégica para os negócios.

Mas, afinal, o que fazer para ser eficiente nessa prática? Quais são os impactos positivos que a gestão eficiente traz para a empresa? E para os colaboradores?

Criamos este guia sobre a gestão de benefícios para ajudar você a obter resultados melhores na sua organização. Confira nos tópicos a seguir as respostas para essas e outras perguntas, além de dicas com os melhores benefícios que você pode oferecer!

A importância da gestão de benefícios

Investir na motivação dos funcionários é uma tarefa que todo setor de RH deve assumir como parte da sua cultura. É preciso ir além do simples investimento na seleção e contratação — o que já é caro. Produtividade é algo que depende não só das habilidades do profissional, mas do quanto ele se sente bem na empresa.

Nesse sentido, a mensagem é bem clara: é preciso criar formas de aumentar a satisfação dos colaboradores com seu emprego. E é justamente nesse ponto que os benefícios mais se destacam. Basta conferir, por exemplo, os resultados do estudo da Catho, uma das maiores agências de emprego do Brasil.

Segundo os dados publicados, a assistência médica é o benefício mais valorizado pelos trabalhadores, ficando à frente até mesmo da participação nos lucros da empresa (um bônus puramente financeiro). Fazendo isso, é interessante notar que os resultados são expressivos — tanto para a empresa, quanto para seus colaboradores.

Produtividade

A valorização dos profissionais tem impacto direto na sua produtividade. Em alguns setores do mercado, nos quais a procura por grandes talentos é bem alta, muitos brasileiros olham primeiro para os benefícios, colocando-os como um diferencial mais importante que o próprio salário. As novas gerações (Z e Millennials), por exemplo, demonstram valorizar ainda mais o bem-estar e a tranquilidade para trabalhar.

Consequentemente, uma boa gestão de benefícios garante melhorias no desempenho individual e coletivo. Segundo os dados publicados, alguns benefícios chegam a ser mais valorizados pelos trabalhadores do que recompensas puramente financeiras, como a participação nos lucros da empresa.

Retenção de talentos

São muitas as pesquisas que apontam a importância de alguns benefícios para diminuir o turnover e aumentar a retenção de talentos. Esse também é um impacto do aumento da motivação dos colaboradores. Em geral, boa parte dos profissionais costuma ficar de olho nas oportunidades na sua área de atuação — sobretudo os mais jovens, que estão planejando suas carreiras.

Nesse cenário, não basta oferecer um bom salário. Os benefícios e o próprio ambiente da empresa influenciam na experiência do colaborador e, consequentemente, podem ser decisivos para que ele se sinta confortável onde está ou procure uma mudança.

Clima organizacional

Uma boa gestão de benefícios também gera reflexos no ambiente de trabalho, algo que fica perceptível entre as equipes. O clima costuma ser bem melhor quando todos se sentem valorizados. Isso significa, como mencionamos, um aumento na produtividade.

Porém, o impacto não se resume a isso. Afinal, o desligamento de um colaborador tende a criar um clima ruim na organização. Se ele sai por conta própria, outras pessoas passam a questionar a própria decisão de ficar; se ele é dispensado por baixa produtividade, os companheiros de time ficam tensos com a possibilidade.

Então, é importante eliminar os fatores de risco e fomentar um ambiente cada vez mais saudável e motivador para os profissionais que vestem a camisa da empresa. Lembre-se: seus colaboradores são os seus primeiros clientes. A satisfação que eles carregam consigo é um forte indicador da recepção que sua marca tem no mercado como um todo.

Tendo isso em mente, é hora de discutirmos algumas estratégias para conquistar a fidelidade dos colaboradores.

Como fazer a gestão de benefícios na empresa

Toda medida que envolve uma mudança estrutural na organização deve ser feita com base em um bom planejamento. Isso significa que, de forma organizada, o gestor deve:

  • entender o cenário atual;
  • identificar as principais demandas da empresa e dos colaboradores;
  • definir os resultados que almeja alcançar;
  • implementar ações específicas para atingir as metas;
  • monitorar os efeitos das iniciativas; e
  • ajustar a estratégia conforme necessário.

Tendo isso em vista, confira a seguir as ações que englobam esses estágios.

Avalie o perfil dos colaboradores e a cultura da empresa

Elaborar um panorama do cenário atual significa, basicamente, levantar dados que ajudem a identificar as demandas. Um bom exemplo de como fazer isso é adotar soluções de gestão de saúde (física e mental), como a modelagem preditiva.

Resumidamente, trata-se de uma ferramenta que aplica algoritmos matemáticos e estatísticos para prever cenários futuros — de forma mais detalhada, ela indica a chance de um evento ocorrer em um espaço de tempo.

Isso pode ser usado, por exemplo, para analisar as condições de saúde, bem-estar e segurança dos colaboradores. Se for identificado que há um quadro clínico comum entre a população, a conclusão é que a empresa pode tomar providências no sentido de investir em saúde preventiva.

No contexto específico da nossa discussão, esses dados indicariam claramente uma demanda por benefícios também voltados à saúde, como os que mostraremos mais à frente no texto.

Crie regras para a implementação dos benefícios

No item anterior, observamos como as prioridades podem ser identificadas e, a partir disso, fica mais fácil identificar qual benefício pode ser mais satisfatório para os profissionais e vantajoso para a empresa. A seguir, é preciso estabelecer regras para que a gestão seja organizada e eficaz.

Além disso, é fundamental que essas informações sejam devidamente fornecidas aos colaboradores. Faça isso tanto nos treinamentos de admissão, quanto em reuniões gerais para conscientização sobre as mudanças. Lembre-se, é claro, da importância de manter isso documentado — envie por e-mail ou mantenha as informações disponíveis para livre acesso dos funcionários.

O objetivo é esclarecer dúvidas, motivar os colaboradores e facilitar o trabalho do próprio RH.

Adote meditas para monitorar os resultados

Na era da transformação digital, a tecnologia é sua melhor aliada na gestão. Do contrário, você pode conviver com o risco de perder informações importantes, deixar de atualizar um benefício ou cometer falhas no controle de gastos.

Como mostraremos no próximo tópico, a tecnologia é uma ferramenta que deve ser colocada para trabalhar a seu favor.

Gerencie os custos

Quando afirmamos que uma mudança estrutural na empresa deve ser bem planejada, um dos principais motivos é que isso sempre traz consigo um impacto financeiro. No caso da gestão de benefícios, é importante garantir que ele seja positivo. Em outras palavras, é essencial estabelecer metas e monitorar de que forma isso está influenciando o caixa da empresa.

Em alguns casos, as vantagens podem ir além da produtividade. No quesito saúde, por exemplo, os benefícios ajudam a reduzir o absenteísmo e aumentar o engajamento dos colaboradores nos objetivos da organização. Isso se traduz de maneira bem perceptível em um bom retorno sobre o investimento.

Se você quer acertar na escolha dos benefícios, confira a seguir alguns dos mais relevantes (e impactantes) que sua empresa pode oferecer.

Dicas de benefícios para você oferecer aos seus colaboradores

É natural ter algumas dúvidas em relação ao que oferecer para os colaboradores. Na prática, estamos falando de qualquer vantagem que vai além daquilo que é oferecido por lei ou acertado no contrato de trabalho. Então, o próprio ambiente da empresa muitas vezes funciona como um benefício.

Basta observar, por exemplo, o chamado padrão Google de escritório. A gigante da tecnologia foi uma das primeiras a investir pesado para criar um ambiente tão agradável quanto possível para seus profissionais, já que eles estavam entre os principais talentos do setor — e, nesse caso, vale tudo para não perdê-los para a concorrência.

É claro que você não precisa construir salas com videogames, liberar as equipes para home office ilimitado e oferecer gratuitamente todo tipo de alimentos no escritório (desde frutas até refrigerantes e sorvetes). Porém, fica o exemplo de que, com base no impacto que você busca alcançar, todo tipo de diferencial é uma possibilidade a ser considerada.

A seguir, listamos alguns benefícios mais comuns e acessíveis — mas que nem por isso são menos satisfatórios no quesito retenção de talentos.

Cartões de benefícios

Quando pensamos em agradar um colaborador ou cliente, a primeira coisa que vem à mente é dar pequenos presentes ou brindes. Os cartões de benefícios são, na verdade, uma evolução dessa ideia. Mais do que simplesmente presentear o colaborador com algo, você abre um leque maior de opções para que ele mesmo escolha.

Presentear os aniversariantes com ingressos para o cinema ou um vale compras é um bom exemplo disso. Outra alternativa é formar parcerias com lojas, academias, centros esportivos, restaurantes e outros estabelecimentos para obter descontos fixos para os colaboradores. A proposta costuma ser muito atraente também para essas pequenas empresas, pois é uma possibilidade de ter dezenas ou centenas de clientes regulares.

Planos de cargos e salários

Uma das medidas que ajuda a fortalecer a confiança dos colaboradores na empresa é criar um panorama mais objetivo do caminho que eles podem trilhar no futuro. Afinal, é muito mais agradável trabalhar em uma organização na qual há uma perspectiva de fazer carreira, sobretudo quando o colaborador faz parte das gerações Z e Millennial — essa demanda tem alta prioridade nesses grupos.

Então, crie um plano de cargos e salários no qual os profissionais são remunerados de maneira equilibrada e podem encontrar uma perspectiva de crescimento. Grandes companhias geralmente trabalham com promoções planejadas a cada 2 ou 3 anos, por exemplo. Para subir um degrau, o colaborador deve alcançar algumas metas de desempenho e de capacitação técnica.

Cuidados com a saúde e o bem-estar

Um plano de saúde é um dos benefícios essenciais de qualquer organização, tanto que a falta de um é quase impensável se sua empresa almeja acolher profissionais de bom gabarito. Contudo, nem todo mundo sabe que é possível oferecer diferenciais que vão muito além nesse quesito — e, de quebra, obter retornos extremamente positivos, como a redução de custos e o aumento da produtividade.

A Sharecare, por exemplo, é referência internacional em soluções para gestão de saúde. Atuando como parceira da sua empresa, ela oferece uma série de benefícios que trazem esse tipo de retorno — como é o caso do Ligue Saúde.

Resumidamente, trata-se de uma central 24h para urgência e emergência. Caso tenha algum sintoma ou alguma dúvida em relação a um tratamento, o colaborador pode entrar em contato para receber informações e orientações sobre o que fazer. Em vez de recorrer sempre ao pronto-socorro — o que muitas vezes acontece sem que seja necessário —, ele encontra algumas respostas imediatamente, por telefone.

Se for o caso de buscar um especialista, ele será orientado para acessar o canal de atendimento adequado. O benefício funciona ainda melhor em parceria com outros, como o programa clínico de saúde mental e o coaching preventivo.

O primeiro envolve um estudo que avalia o perfil de condições emocionais mais prevalentes na empresa. Isso ajuda a desenvolver planos de ação preventiva e de apoio para evitar o desenvolvimento de quadros como os de depressão e ansiedade. Já o coaching preventivo é um programa de acompanhamento individual, no qual especialistas ajudam o colaborador a mudar hábitos para ter uma vida mais saudável.

Na prática, além de um diferencial enorme para contratar e reter bons profissionais, as soluções Sharecare trazem resultados positivos como a redução da taxa de sinistralidade dos planos de saúde.

São diferenciais, como você pode ver, que só uma boa gestão de benefícios é capaz de oferecer sem perder de vista o retorno sobre esse investimento. Então, vale a pena colocar essas dicas em prática e desenvolver um ambiente de trabalho ainda mais agradável e produtivo na sua empresa. Lembre-se de que você pode contar com o apoio de especialistas para garantir que a estratégia seja eficiente!

Se gostou das dicas, confira também nosso e-book gratuito sobre como reduzir custos em saúde!