Quer melhorar seu IDSS? Confira nossas 6 dicas

By 21 de julho de 2020Notícias

IDSS

Com a crescente preocupação dos indivíduos em relação à saúde e o oferecimento de planos de saúde como benefício nas empresas, é cada vez maior a oferta de operadoras no país. Visando estabelecer um padrão de qualidade desses serviços, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) estabeleceu o Índice de Desempenho da Saúde Suplementar (IDSS).

O IDSS serve como um termômetro que divulga anualmente o desempenho dos planos de saúde no ano anterior. Sempre considerando questões administrativas, estruturais e operacionais. Se mesmo com altos investimentos em marketing a sua operadora não está alcançando resultados satisfatórios, o problema pode estar na sua avaliação.

Por isso, hoje, vamos adentrar um pouco mais no assunto. É possível que você descubra como mudar essa realidade com a ajuda da Sharecare. Continue a leitura e confira!

O IDSS em outros anos

A cada ano, a ANS publica em seu site os resultados do Programa de Qualificação das Operadoras .

Para o ano-base de 2017, o IDSS geral foi de 0,7295 numa escala onde a pontuação máxima é 1,0. O programa contou com quatro dimensões e avaliou um total de 29 indicadores.

Mudanças propostas pela ANS

Neste mesmo ano, a ANS anunciou novas mudanças e tornou a comunicação dos resultados do Programa de Qualificação da Saúde Suplementar ao consumidor mais direta. A partir de então, as operadoras foram obrigadas a publicar em seu site os resultados do índice dentro do prazo de 30 dias.

Além disso, há novos pré-requisitos para a elegibilidade das operadoras participantes do Programa. Passam a ser exigidas a adoção dos padrões TISS (Troca de Informações na Saúde Suplementar) e TUSS (Terminologia Unificada da Saúde Suplementar), assim como qualidade mínima nos dados enviados.

O que é considerado no cálculo

A nota do IDSS é composta por 4 indicadores:

  1. Indicador de Dimensão da Qualidade em Atenção à Saúde (IDQS), cuja proposta é avaliar o conjunto de ações adotadas para o atendimento das necessidades dos beneficiários, dando ênfase na promoção, prevenção e assistência à saúde;
  2. Indicador da Dimensão de Garantia de Acesso (IDGA), cujo objetivo é verificar as condições relacionadas à rede assistencial, possibilitando a garantia de acesso e abrangendo a oferta de rede de prestadores;
  3. Indicador da Dimensão de Sustentabilidade no Mercado (IDSM), que monitora a sustentabilidade financeira da operadora, considerando equilíbrio econômico-financeiro, a satisfação do beneficiário e a capacidade de honrar o compromisso com prestadores;
  4. Índice de Dimensão de Gestão de Processos e Regulação (IDGR), que avalia se as obrigações técnicas e cadastrais das operadoras junto à ANS estão sendo cumpridas.

Cada um desses índices tem um peso sobre a nota final, respeitando a seguinte porcentagem:

  • IDQS — 30%;
  • IDGA — 30%;
  • IDSM — 30%;
  • IDGR — 10%.

A pontuação, que varia de 0 a 1, respeita as seguintes faixas:

  • 0,00 a 0,19;
  • 0,20 a 0,39;
  • 0,40 a 0,59;
  • 0,60 a 0,79;
  • 0,80 a 1,00.

Pesquisa de satisfação

Uma forma de aumentar a pontuação no quesito IDSM é participando da Pesquisa de Satisfação dos Beneficiários, que acrescenta até 0,25 ponto no cálculo do IDSS.

Embora a pesquisa seja voluntária, ela deve respeitar o Documento Técnico para a Realização da Pesquisa de Satisfação de Beneficiários de Plano de Saúde e assim seguir o padrão estabelecido pela ANS.

Motivos para melhorar a nota do IDSS

Muitos clientes em potencial utilizam o IDSS como uma forma de comparar os serviços oferecidos pelas operadoras de saúde. Ou seja, a nota influencia diretamente na decisão sobre contratar ou não determinado plano.

Como esses dados estão publicados no site da ANS e podem ser acessados por qualquer pessoa, o contratante tem total liberdade de julgar os serviços mais adequados para as suas necessidades, sem que a operadora possa confrontar esses dados diretamente.

Ou seja, o IDSS é um espelho da qualidade dos serviços. A operadora pode investir em marketing e divulgação, no entanto, o IDSS baixo pode anular todas essas estratégias.

Como melhorar o IDSS com 6 dicas práticas

Além de adotar a Pesquisa de Satisfação e buscar oferecer um serviço de qualidade, listamos 6 dicas práticas para melhorar o índice:

  1. quanto maior for a oferta de serviços disponibilizados aos conveniados, melhor é a nota. Por isso, na hora de compor os direitos do beneficiário, inclua a quantidade máxima de serviços, como acolhimento, medicina preventiva e até mesmo cobertura odontológica;
  2. certifique-se de enviar para a ANS todos os dados exigidos, preenchidos da forma correta;
  3. fique de olho nos indicadores econômicos, considerando ativos, patrimônio líquido e liquidez corrente;
  4. coloque o bem-estar do beneficiário em primeiro lugar, garantindo a permanência dos contratos assinados;
  5. estimule a promoção da saúde por meio de ações sociais e nos ambientes corporativos;
  6. invista em inovação tecnológica, otimizando os processos administrativos, minimizando erros operacionais e promovendo uma gestão mais eficiente.

Como a Sharecare pode ajudar a aumentar o IDSS

Ao ter a Sharecare como parceira, a organização passa a contar com uma plataforma de gerenciamento de populações e com uma equipe de especialistas em saúde altamente qualificada. Dessa forma, a gestão de saúde é elevada a outro patamar.

Entre os Produtos e Soluções da Sharecare, é possível perceber que a plataforma oferece o suporte necessário para que as empresas sejam capazes de melhorar o IDSS com tecnologia focada no bem-estar do beneficiário, serviços ofertados e atendimento disponibilizado de forma remota.

No Brasil, os programas de medicina preventiva, decisivos para o aumento do IDSS, são oferecidos pela Sharecare desde 2016, com a mesma qualidade da matriz norte-americana, fundada há 10 anos nos Estados Unidos.

A prevenção e o acompanhamento de saúde são realizados majoritariamente via telefone ou online, indicando com eficiência se está na hora de o usuário consultar um médico ou recorrer a estratégias para melhoria da alimentação e prática de atividades físicas, por exemplo.

Esse cuidado não se limita ao físico. A Sharecare pensa na saúde mental dos usuários, por isso, também existem soluções que se estendem para cuidados psicológicos.

Para as operadoras, as vantagens vão além do aumento da nota. Veja:

  • a descoberta de doenças em estágios mais brandos é facilitada, diminuindo o número de pacientes atendidos em serviços de emergência e, consequentemente, melhorando a qualidade dos serviços;
  • o planejamento para a realização e agendamento de exames preventivos aumenta a satisfação dos clientes, já que as operadoras conseguem organizar as demandas antecipadamente;
  • a medicina preventiva tem impacto direto no desempenho econômico-financeiro das operadoras, já que acaba minimizando o número de atendimentos emergenciais, internações e tratamentos complexos.

Combinando as ações de medicina preventiva com outras iniciativas para melhorar a qualidade dos serviços prestados, as operadoras de saúde podem evoluir em todos os aspectos avaliados pela ANS.

Preparado para aumentar o IDSS da sua operadora junto a Sharecare? Entre em contato conosco.