Precisa de ajuda para passar o dia? Veja como encontrar um objetivo durante a pandemia

4 de maio de 2020

[vc_row type=”in_container” full_screen_row_position=”middle” scene_position=”center” text_color=”dark” text_align=”left” overlay_strength=”0.3″ shape_divider_position=”bottom”][vc_column column_padding=”no-extra-padding” column_padding_position=”all” background_color_opacity=”1″ background_hover_color_opacity=”1″ column_shadow=”none” column_border_radius=”none” width=”1/1″ tablet_text_alignment=”default” phone_text_alignment=”default” column_border_width=”none” column_border_style=”solid”][vc_column_text]Se você está lutando para encontrar motivação ou um objetivo que te ajude a passar por este período de pandemia, a verdade é que não está sozinho. Ultimamente aconteceram muitas mudanças de maneira brusca em nossa rotina, deixando vários de nós nos sentindo estressados, ansiosos e até deprimidos.

“Quando nos perdemos em nossos pensamentos sobre o futuro, nos preocupamos e ficamos apreensivos, tornando muitas vezes difícil nos concentrarmos nas tarefas que precisam ser feitas. Com isso a produtividade cai e o senso de propósito fica ofuscado”, diz Denise Shields, PhD, coach e diretora da eMindful, plataforma online de atenção plena.

“Pode ser difícil encontrar um objetivo enquanto se está isolado”, acrescenta Carly Lupo, mestre em serviço social e fundadora da Adaptive Mind Therapy em West Palm Beach, Flórida. “A quarentena atrapalha tanto a realização de atos satisfatórios quanto a manutenção da rotina diária”.

Tantas incertezas tornam o mundo um lugar difícil, mas encontrar sua motivação e se reconectar a sua razão de ser irão te ajudar a enfrentar esses momentos, além de melhorar sua saúde física e mental.

Os benefícios dos objetivos

Pesquisadores frequentemente vinculam objetivos claros a resultados positivos, principalmente no que diz respeito à saúde. Por exemplo, um estudo publicado na revista acadêmica Population Health Management, conectou um menor número de admissões hospitalares e consultas emergenciais a motivação de pacientes na adoção de cuidados preventivos e melhoria da qualidade de vida. Em outra pesquisa divulgada no periódico médico JAMA Network Open, cientistas apontaram que participantes que tinham como objetivo reduzir a taxa de mortalidade, obtiveram uma vida útil mais longa.

“Sentir-se conectado a um propósito na vida é como ter uma âncora no mar selvagem”, diz Shields. “A falta desse objetivo maior pode causar estresse e ansiedade adicionais, levando a uma redução do bem-estar geral”.

Como descobrir um objetivo para chamar de seu durante a pandemia?

Quando tudo ao redor parece estar em desequilíbrio, encontrar um objetivo pode parecer uma tarefa impossível. Mas dar pequenos passos ou fazer alterações mínimas, mas constantes na rotina, irão te ajudar a ter uma vida mais significativa, especialmente em momentos de incerteza. Aqui está como:

Ter objetivos diários.

Se você quer iniciar algo, como organizar a casa, fazer mais exercícios ou aprender um novo idioma, deve começar essa jornada criando uma lista de metas. Concluir todos os dias algo que estava programado promove uma sensação de realização e aumenta a percepção de controle. Por isso, não se esqueça de anotar os propósitos que deseja alcançar no momento e marcar cada tarefa, mesmo que ela seja tão pequena quanto sair da cama e tomar banho.

Defina uma intenção todas as manhãs.

Intenções são princípios orientadores, valores que te impulsionam, diferentemente dos objetivos. Estabelecer desígnios norteadores diariamente pode aumentar sentimentos de produtividade e dignidade.

“Definir intenções é como criar um mapa para onde você quer ir”, diz Shields. “Leva apenas alguns minutos de reflexão para decidir quais serão esses quesitos.”

Tais princípios sempre serão pessoais, mas alguns exemplos simples são: “Farei alguém sorrir hoje” ou “Vou ligar para minha amada esta noite”. Você também pode tentar refletir sobre as coisas pelas quais é grato.

Entre em contato com amigos e familiares.

Manter-se conectado com entes queridos é muito importante. Neles você sempre encontrará aceitação e motivação para seguir em frente. Além disso, eles são nosso porto seguro. Por isso, tente utilizar um aplicativo de videoconferência para conversar cara a cara com sua família e amigos íntimos, como Zoom ou FaceTime.

Contribua para o bem maior.

Se puder, faça doações para instituições de caridade ou voluntariado. Colaborar com outros pode lhe dar um propósito e te ajudar a se sentir conectado a sua comunidade ou a uma causa.

“Comece ligando aquilo que gosta com uma necessidade que outras pessoas possam ter. Depois faça algo que se baseie nisso”, recomenda Shields.

Existem diversas organizações sem fins lucrativos que precisam urgentemente de dinheiro e ajuda. Inclusive algumas plataformas online prestam esse serviço conectando doadores a instituições eficientes, selecionadas com base em critérios rigorosos de gestão, transparência e impacto. Pesquise na internet e consulte as sugestões que esses sites oferecem.

Pratique bons hábitos.

Manter um estilo de vida saudável pode não levar à auto atualização por si só, mas contribui bastante, ajudando você a se concentrar e melhorar seu estado mental geral. Algumas atitudes que você pode adotar são:

  • Não aperte o botão de soneca. Dormir até tarde pode parecer tentador quando estiver confinado em casa, mas tente manter sua programação regular. Não apenas adicionará uma sensação de normalidade e rotina ao seu dia, mas os horários estabelecidos de sono e vigília também ajudarão a manter uma boa saúde.
  • Faça uma dieta equilibrada. Existem inúmeras razões para comer bem e de modo saudável, incluindo reduzir o risco de doenças crônicas, como cardiopatias, obesidade e diabetes tipo 2. Além disso, uma pesquisa recente apontou que o que você come também pode ter um impacto significativo em seu humor. Cientistas descobriram que uma dieta rica em alimentos com alto teor de fibras e nutrientes, como vegetais, melhora sintomas depressivos.

Contudo, muitas pessoas estão com acesso limitado a compras no momento, então faça o melhor possível com o que tem nos armários.

  • Pratique o autocuidado e a bondade. O tempo extra que você pode ter durante a quarentena te dá a oportunidade perfeita para perpetrar o autocuidado, diz Lupo. Por isso, tome aquele banho mais longo, movimente-se com seus exercícios prediletos, leia um livro ou simplesmente faça aquilo que te faz se sentir bem.

Encontrar um objetivo em sua vida é importante, mas não há problema em fazer uma pausa e simplesmente tentar relaxar. “Lembre-se de oferecer a si mesmo compaixão, sabendo que agora é um momento difícil para todos”, diz Shields.

Se mesmo assim você continuar a se sentir triste, com raiva, ansioso ou apresentar sinais de depressão que se tornam debilitantes ou interferem na sua vida cotidiana, é importante procurar ajuda imediatamente. Caso isso aconteça, entre em contato com seu médico, ou ligue para o Centro de Valorização à Vida no 188.

Revisado clinicamente em Abril de 2020.

Fontes:

  1. Musich, SS Wang, et al. Gestão de Saúde da População. Abril 2018. Páginas 139-147. “Objetivo na vida e resultados positivos em saúde entre os idosos”.

A Alimujiang, A Wiensch, et al. Rede JAMA 2019. e194270. “Associação entre vida ativa e mortalidade entre adultos americanos com mais de 50 anos”.

Marla Tabaka. Inc.com. 11 de julho de 2016. “Estabelecer metas não é suficiente: estabelecer intenções reduzidas a sua vida”.

Melissa Eisler. Minutos atentos. 6 de setembro de 2014. “Definição de Intenção 101”.

JR Lunsford-Avery, MM Engelhard, et al. Relatórios científicos. 21 de setembro de 2018. “Validação do Índice de Regularidade do Ano em Adultos e Associações com Risco Cardiometabólico”.

Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA. “Diretrizes de atividade física para os americanos”.

Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC).”Coronavírus 2019 (COVID-19): Recomendação sobre o uso de revestimentos faciais de tecido, especialmente em áreas de transmissão significativa na comunidade”.

  1. Firth, W. Marx, et al. Medicina Psicossomática. Abril 2019, Volume 81, Edição 2.”Os efeitos da melhoria da dieta nos sintomas de depressão e ansiedade: uma metanálise de ensaios clínicos randomizados”.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]