6 ações para a manutenção da qualidade de vida no trabalho

6 de dezembro de 2021
qualidade de vida no trabalho

Em nossa sociedade, boa parte do tempo é dedicado ao desempenho das atividades profissionais. Isso faz com que a condição dos ambientes corporativos tenha grande impacto na saúde e no bem-estar. Para que esse efeito seja positivo, é crucial pensar em ações que promovam a qualidade de vida no trabalho.

Ela varia conforme o nível de satisfação dos colaboradores, podendo aumentar ou diminuir por conta de uma série de fatores. Cabe às empresas, portanto, estar sempre em busca de melhorar a percepção de suas equipes sobre os processos e os desafios que envolvem o cotidiano profissional.

Pessoas mais felizes ficam menos adoecidas, o que significa que produzem melhor e faltam menos ao trabalho. As consequências incluem eficácia nas entregas, redução do absenteísmo e aumento da retenção de talentos. São todas características que beneficiam os funcionários e a organização.

Mas afinal, quais são os cuidados preventivos associados à manutenção da qualidade de vida no trabalho? Veja abaixo alguns exemplos!

1. Incentivar a integração dos colaboradores

Uma empresa é composta por pessoas com diferentes perfis e objetivos. Para que funcione, é crucial que todas as partes estejam engajadas no cumprimento de suas funções. Em muitos momentos, os profissionais vão precisar trocar ideias e exercer tarefas de maneira conjunta.

Esse tipo de interação é prejudicado quando alguém não está confortável com a realidade do clima organizacional. Nesses casos, o distanciamento e a falta de diálogo passam a ser comuns, comprometendo a resolução de questões que exigem a colaboração de uma equipe inteira.

Alguns funcionários acabam se sentindo deslocados, o que favorece a ansiedade no trabalho e a queda do desempenho. Felizmente, esse cenário pode ser revertido com exercícios de integração, feitos por um líder ou gestor que esteja aberto a ouvir os colaboradores e a oferecer feedbacks constantes.

2. Praticar a ginástica laboral diariamente

Manter o corpo ativo é uma estratégia básica para preservar a saúde. Como muita gente não tem tempo extra para fazer alongamentos ou praticar algum esporte, diversas empresas passaram a investir em atividades que pudessem ser cumpridas antes, durante ou após o expediente.

A ginástica laboral se destaca nos espaços corporativos por envolver treinos personalizados às necessidades dos colaboradores. Trata-se de um excelente recurso para aumentar a qualidade de vida no trabalho, já que combate o sedentarismo e as dores provenientes da má postura.

É importante adequar o programa de exercícios ao perfil das equipes, sempre contando com a orientação de um profissional capacitado. As práticas costumam ter curta duração e ser de baixa intensidade, o que facilita a adoção por grupos de todas as idades.

3. Investir em programas de saúde mental

Cuidar das emoções deve ser um complemento da atenção dada ao corpo. Se o nosso cérebro fica tomado por medos e preocupações a todo instante, tendemos a perder o foco e a capacidade de finalizar tarefas diárias. Essa condição traz abertura para a procrastinação e o desânimo.

Embora não seja possível evitar os sentimentos ruins, é preciso encontrar formas de controlá-los. O primeiro passo é aceitar que eles fazem parte da vida, assim como as ocasiões alegres. Também vale a pena contar com apoio especializado na área da saúde no trabalho.

A Sharecare tem programas clínicos que abrangem diferentes campos, e a saúde mental entra nessa lista. A finalidade é identificar possíveis problemas emocionais nas empresas, de modo a indicar a melhor abordagem para cuidar da condição de cada colaborador.

4. Equilibrar vida pessoal e profissional

A qualidade de vida no trabalho impacta a maneira como descansamos e desfrutamos do lazer. Da mesma forma, as experiências que temos fora do ambiente profissional podem influenciar nosso humor e o modo como nos relacionamos com os colegas de carreira — desde superiores até liderados.

Nesse sentido, é válido buscar o equilíbrio entre vida pessoal e profissional. Reforçar isso a todos os colaboradores ajuda bastante, pois muitos se esquecem de dar atenção a determinadas questões. A empresa pode, inclusive, usar indicadores de bem-estar para descobrir se rotinas distintas estão em harmonia.

Procure detalhar as características da jornada de trabalho, definindo o tempo adequado de descanso e as condições para fazer hora extra. São informações que precisam ficar bem claras, a fim de evitar que os profissionais negligenciem os bons momentos com a família e os amigos.

5. Investir em liderança motivacional

Figuras que servem de exemplo e ainda estimulam o crescimento dos colaboradores são extremamente valiosas. Não é à toa que os líderes motivacionais entram em jogo quando o assunto é a manutenção da qualidade de vida no trabalho.

Gestores preocupados com o bem-estar de suas equipes costumam estar presentes no dia a dia, acompanhar as tarefas e conduzir processos com real interesse no sucesso do grupo. Para isso, devem reconhecer cada conquista e corrigir falhas com empatia, sempre apontando os caminhos de melhoria.

A liderança motivacional também deve ter olhar atento para identificar problemas que possam afetar a saúde dos colaboradores, como o esgotamento ou conflitos desnecessários. Com esse cuidado, é possível agir rapidamente, procurar soluções e conter maiores prejuízos.

6. Promover a autonomia das equipes

Para um funcionário, poucas coisas são tão atrativas quanto poder expressar suas ideias e tomar decisões sem supervisão excessiva. Quando há autonomia, as pessoas conseguem mostrar seu potencial e perceber que seus esforços são relevantes para os resultados da organização.

Isso não tira o poder dos gestores para garantir que o planejamento seja cumprido, apenas reduz a cobrança constante em monitorar cada passo das equipes. Em vez de se limitar à observação, os líderes devem participar das atividades para que sirvam de referência positiva aos demais.

Todas essas ações precisam ocorrer em um espaço físico agradável, que proporcione conforto, ergonomia e condições adequadas de luz e ventilação. O suporte de uma empresa que forneça soluções inteligentes no campo da saúde também faz a diferença na melhora do clima interno.

Fica claro, devido aos benefícios, que a valorização da qualidade de vida no trabalho pode ser um diferencial a qualquer tipo de negócio. É um caminho que mantém as pessoas mais satisfeitas e alinhadas aos seus objetivos, gerando economia por meio da prevenção de danos.

Quer saber mais sobre as soluções da Sharecare? Entre em contato conosco e tire suas dúvidas!

Panorama sobre os custos da obesidade para o sistema de saúde brasileiro