A receita médica digital como aliada da saúde pública

6 de outubro de 2021
receita médica digital

A pandemia de Covid-19 trouxe muitos impactos negativos na sociedade. Por outro lado, ela também proporcionou muitos aprendizados, sobretudo em relação aos benefícios da tecnologia digital em muitos setores. A Medicina é um deles, visto que muitas inovações da área foram impulsionadas nesse período.

O distanciamento social recomendado como uma das medidas mais efetivas para evitar a propagação do vírus, por exemplo, acelerou o processo de digitalização de muitos serviços da saúde.

Um deles é o uso da receita médica digital, que além de evitar consultas presenciais em muitos casos, traz outros benefícios, como a maior praticidade e controle na emissão de prescrições.

Quer entender melhor do que se trata esse recurso, como ele funciona e por que traz vantagens para os serviços de saúde? Então, continue a leitura!

O que é uma receita médica digital?

A receita médica digital é, como o nome indica, uma versão eletrônica das prescrições médicas. A prática de emitir o documento digitalmente é muito útil sobretudo para evitar que os pacientes precisem ir presencialmente a um consultório para renovar ou pegar uma receita.

Esse documento é diferente de uma simples fotocópia de receitas físicas. Trata-se de uma prescrição criada diretamente no computador, de acordo com todos os requisitos da legislação sanitária e com assinatura digital do médico.

Essa iniciativa faz parte de inúmeras inovações proporcionadas no processo de digitalização da saúde. O uso da tecnologia favorece a saúde pública não apenas nesse momento de pandemia, mas de forma geral, já que proporciona mais agilidade, controle e segurança, tanto para os pacientes como para os médicos.

Quais são as principais regras em relação a esse tipo de receita?

Abaixo, confira as principais informações sobre a receita médica digital!

Quem pode prescrever?

Todos os médicos que têm um certificado digital (CRM digital) emitido pela ICP-Brasil podem criar receitas digitais. Esse certificado é o que garante a segurança na emissão dos documentos, pois comprova a autenticidade da prescrição.

São válidos certificados token, cartão ou A3, todos sendo modelos de chaves públicas autorizadas pelo Conselho Federal de Medicina (CFM). No portal do CFM, os profissionais podem consultar as condições para emissão dos certificados.

Como é prescrita?

No site do CFM, são disponibilizados modelos de receitas médicas digitais que podem ser preenchidos e assinados. O Conselho Regional de Medicina de cada estado oferece maneiras diferentes de emitir as prescrições em seu respectivo site. 

Além disso, médicos, farmacêuticos e cirurgiões dentistas podem utilizar qualquer plataforma de emissão de receitas. Alguns exemplos de sites feitos para isso são o Memed e o Doutor Prescreve. Ambos seguem as recomendações de prescrição eletrônica da Anvisa.

Atualmente, a Anvisa autoriza a emissão da receita médica digital apenas para antimicrobianos e medicamentos controlados, incluindo:

  • ansiolíticos;
  • antidepressivos;
  • anticonvulsivantes;
  • antipsicóticos;
  • controladores de hormônios.

Como é autenticada?

Após emitir o documento, é preciso inserir o certificado digital para autenticá-lo. Para isso, basta utilizar o site Validador de Documentos Digitais, uma plataforma disponibilizada pelo Governo Federal em parceria com o CFM, o Conselho Federal de Farmácia (CFF) e o Instituto Nacional de Tecnologia e Informação (ITI). 

Como é acessada?

Os pacientes recebem o documento em formato PDF por e-mail, SMS ou até mesmo por WhatsApp. Não é necessário imprimir a receita para utilizá-la, já que as farmácias que aceitam esse tipo de prescrição eletrônica realizam a consulta de sua autenticidade totalmente online.

Para tanto, o farmacêutico também deve ter um certificado digital pela ICP-Brasil. O profissional precisa acessar o site Validador de Documentos Digitais para conferir a validade da receita e, após vender o medicamento, invalidá-la para que não seja utilizada novamente.

Outra opção é utilizar a plataforma Receita Digital, onde tanto os profissionais da Saúde quanto os pacientes podem consultar as prescrições. O site também permite a dispensa das receitas, mediante a apresentação do certificado digital.

Quais são as vantagens da receita médica digital?

Como deu para ver, a receita médica digital é totalmente segura, já que segue padrões rígidos para a emissão e validação, de acordo com as orientações da Anvisa e o monitoramento do CFM. Confira abaixo as principais vantagens dessa inovação na saúde!

Redução do consumo de papel e dos custos

A receita médica digital ajuda a reduzir e, no longo prazo, a eliminar custos com a produção de material gráfico nos serviços de saúde. Essa vantagem também vai ao encontro das preocupações para com o meio ambiente, já que colabora com a diminuição do lixo produzido e ajuda a minimizar o uso de recursos naturais utilizados como matéria-prima na produção de papel.

Praticidade e comodidade

A emissão e o acesso eletrônicos de prescrições médicas também favorecem a praticidade, tanto dos profissionais como dos pacientes. Por meio dessa iniciativa, pessoas com dificuldade de mobilidade, por exemplo, não precisam se deslocar para solicitar a receita, podendo consultar seu médico a distância e ter acesso ao documento totalmente online.

Maior controle de informações

Os documentos físicos sempre estão sujeitos a perdas, má organização e desgastes com o tempo. Com a receita médica digital, é muito mais fácil manter um controle dos documentos emitidos, o que facilita o acesso ao histórico do paciente e ajuda a melhorar os serviços oferecidos na Saúde 4.0. Além disso, é poupado o espaço físico que seria destinado ao armazenamento de papéis.

Diminuição na circulação de pacientes

Por fim, a receita médica digital favorece a saúde e bem-estar da população como um todo, especialmente no contexto da pandemia de Covid-19. Afinal, a possibilidade de resolver essas questões virtualmente ajuda a evitar a circulação de pessoas em ambientes médicos, a não ser que haja uma necessidade. 

Isso ajuda a evitar a superlotação de clínicas, hospitais e consultórios e, consequentemente, a reduzir a disseminação da infecção e a otimizar o tratamento de pacientes que precisam do atendimento presencial.

Diante desta leitura, você viu que a receita médica digital é segura e traz grandes vantagens, não é? Essa e outras inovações da telemedicina só trazem ganhos para a saúde pública. De olho nisso, a Sharecare tem um ecossistema que integra soluções completas para os serviços de saúde, viabilizando a melhor organização, controle e gestão, tanto para empresas e operadoras como para o governo.

Para saber mais, entre em contato conosco e conheça de perto todas as soluções do ecossistema Sharecare!

Panorama sobre os custos da obesidade para o sistema de saúde brasileiro