Sobrecarga de internações: alternativas para vencer esse desafio

13 de agosto de 2021

A sobrecarga de internações é um dos grandes desafios da área da saúde. Com a pandemia de Covid-19, o problema se agravou e pode ser percebido em todo o país, tanto no sistema público quanto no privado.

Em momentos assim, a gestão adequada das internações é essencial. Mas, como garantir a eficiência do controle de pacientes internados e dos leitos disponíveis? Para ajudar, reunimos as melhores alternativas a fim de enfrentar a superlotações dos leitos e diminuir internações. Confira!

O panorama e as possíveis causas do problema

A sobrecarga de internações é alcançada quando os usuários procuram pelos serviços de emergência, porém, não há mais recursos disponíveis na unidade de saúde para suprir essa demanda.

Infelizmente, o panorama pandêmico revela o caos nos prontos atendimentos e hospitais. Centenas de pessoas aguardam na fila e 19 capitais enfrentam uma ocupação das UTIs acima de 90%. Mas quais seriam as possíveis causas para tal situação?

É preciso entender que a sobrecarga de internações ocorre por diversas razões, como:

  • falta de leitos suficientes;
  • falta de profissionais capacitados para realizar os atendimentos;
  • falta de equipamentos;
  • mau uso do pronto atendimento;
  • baixa remuneração dos profissionais;
  • ineficiência na gestão dos leitos disponíveis;
  • deficiências na assistência primária.

Em relação à falta de vagas, é válido destacar que, em dez anos, o Brasil fechou 40 mil leitos. O número é expressivo e contribuiu para o atual cenário. Além disso, não há como negar que a crise de saúde vivenciada em todo o mundo é um fato de agravamento do problema.

Diante desse contexto preocupante, gestores públicos e de hospitais privados precisam de ser ainda mais estratégicos e fazer investimentos assertivos se quiserem superar essa questão.

Os riscos relacionados à sobrecarga de internações

Afinal, quais riscos podem ser relacionados à sobrecarga de internações? É fato que a grande procura por leitos clínicos e de UTI pressionam o sistema de saúde como um todo e tem sérias consequências. Veja as principais!

Risco à saúde física e mental dos profissionais da área

Os profissionais da saúde vivem sob pressão, porém, em um cenário de superlotação dos hospitais, a rotina de trabalho se torna ainda mais cansativa e estressante. Esse tipo de situação gera riscos à saúde física e mental de enfermeiros, médicos e auxiliares.

Queda da qualidade do atendimento

Outro risco que pode ser diretamente ligado à alta demanda por internações é a queda da qualidade do atendimento, que pode demorar mais do que o ideal. Isso porque o profissional está mais cansado e desmotivado e pode enfrentar dificuldades para cumprir o seu papel.

Aumento do número de mortes

Ao trabalharem acima do nível considerado adequado, os profissionais da saúde têm sua motivação e capacidade de concentração afetada. Esse desgaste pode aumentar em até 40% o risco de um paciente morrer. Até mesmo porque, com a falta de infraestrutura mínima, esses profissionais ficam de mãos e pés atados.

Falta de recursos materiais e financeiros

A falta de recursos materiais e financeiros é mais um risco comum da sobrecarga das internações. Afinal, o número elevado de pacientes faz com que a demanda por medicamentos e equipamentos médicos aumente. Porém, nem sempre o orçamento disponível é suficiente para cobrir tais despesas.

O uso da tecnologia como apoiadora dessa causa

Solucionar o problema da superlotação dos hospitais é um verdadeiro desafio. Para vencê-lo, é preciso estratégia, investimentos e boas práticas na gestão das unidades de saúde.

É nesse cenário que a tecnologia mostra todo o seu valor. Alguns recursos podem simplificar a vida dos gestores e garantir que o problema seja enfrentado de forma mais eficiente e segura. Quer conhecer alguns deles? Continue a leitura!

Gestão automatizada dos leitos

O primeiro passo para que tudo seja normalizado é a realização de um mapeamento da situação. Ou seja, gestores do hospital e do pronto-socorro precisam ter uma noção real e atualizada da ocupação dos leitos.

Contar com a ajuda de softwares especialmente desenvolvidos para essa finalidade é um diferencial. Na prática, é possível acompanhar de perto a disponibilidade dos leitos e a entrada e saída de pacientes, por exemplo.

Lembrando que esse benefício ajuda a superar uma das principais causas da superlotação, que é a ineficiência da administração das vagas de internações.

Pronto Atendimento Digital

O Pronto Atendimento Digital, da Sharecare, é um grande exemplo de como a tecnologia pode ser útil. Por meio dele, é possível aprimorar o controle das demandas em pronto-socorro, reduzindo-as de forma eficaz.

O usuário tem acesso a um atendimento imediato e resolutivo com médicos qualificados e experientes. Eles são preparados para atender, aplicando os melhores e mais modernos protocolos clínicos de urgência e emergência através da Telemedicina.

Como resultado, o paciente consegue ter sua necessidade avaliada com segurança e comodidade. Naturalmente, isso também gera uma redução nos gastos com plano de saúde.

Ligue Saúde

O Ligue Saúde é outro recurso da Sharecare que contribui ativamente com a redução das internações em hospitais. Ele se baseia em um atendimento médico remoto, por meio de telefone.

Em resumo, estamos lidando com uma solução inovadora capaz de reduzir visitas ao PA, o que é imprescindível para o bom funcionamento do sistema de saúde, especialmente em tempos de pandemia.

Transição Segura do Cuidado

As reinternações são situações que podem agravar ainda mais a superlotação dos leitos hospitalares. Por esse motivo, é preciso atuar de forma estratégica e evitar que o paciente precise retornar à unidade de saúde.

A Transição Segura do Cuidado foi desenvolvida para atuar na raiz do problema. Uma equipe qualificada realiza o acompanhamento do paciente após receber alta, garantindo que ela siga as orientações médicas e consiga se recuperar por completo.

É interessante lembrar que a Sharecare é especialista em gestão de saúde populacional. Nossas soluções são fruto de investimentos sólidos em tecnologia e inovação e visam contribuir de forma efetiva com a superação dos desafios da área da saúde.

O que achou das alternativas para a sobrecarga de internações? Agora que você já entendeu que é possível minimizar o problema e melhorar a qualidade dos atendimentos prestados, é importante adotar as soluções apresentadas. Os benefícios compensam os investimentos!

Quer saber mais sobre os recursos apresentados aqui? Entre em contato agora mesmo com a nossa equipe!